Mídias Sociais

Cultura

Eleição no dia 28 de janeiro vai escolher nova diretoria do Cine Clube, em Macaé

Publicado

em

 

Daniela Bairros

 

No próximo dia 28 de janeiro, será realizada eleição para escolher a nova diretoria do Cine Clube, em Macaé, para o biênio 2019/2021.   A votação será no Centro Cultural Rinha das Artes, no Centro, com a primeira convocação entre às 13h e 18h, e a segunda, às 18h30. Três chapas concorrerão.

Em 2019, em agosto, em reunião realizada na Associação Comercial e Industrial de Macaé (ACIM), discutiu a necessidade de realização da assembleia para votação da nova diretoria, que de acordo com Phydias Barbosa, é a favor da reabertura do Cine Clube, um dos mais importantes patrimônios da cidade, que foi reformado pela Petrobras, em contrato com a Prefeitura de Macaé. Atualmente, o prédio permanece fechado.

De acordo com Barbosa, que integra a comissão  que convocou a eleição da nova diretoria, a atual situação do Cine Clube é chamada de Triologia do Terror ou o “Silêncio de Alguns”. “Criamos o Movimento Aberto Já e estamos com muito entusiastas pela reabertura do Cine Clube. Esse termo Triologia do Terror parece pesado, mas não encontrei melhor definição, é um terror devido à circunstância perigosa em que se encontra o local, excesso de obstáculos e dificuldades. E quem, melhor do que nós, todos juntos, para transpormos as barreiras que se apresentam e continuarmos trabalhando no sentido de fortalecer este tripé que envolve prefeitura, Petrobras e Associação Cine Clube”, questionou.

O Movimento Aberto Já, criado em agosto de 2019, já se reuniu com representantes da diretoria e, posteriormente, um novo encontro definiu a necessidade de convocar a eleição para escolher os novos integrantes da diretoria do Cine Clube.

Phydias Barbosa explicou ainda que uma nova eleição é necessária, já que a última ocorreu em 2015 e já não possui mais validade e, para ele, nenhum representante da antiga diretoria desejou ou não conseguiu lutar pelo patrimônio. “Muitos dos integrantes da antiga diretoria são também servidores e não desejam colocar as mãos em casa de marimbondo”.  Ainda para Barbosa, se faz necessária a criação de uma comissão de cidadãos interessados, sócios ou não e com a colaboração de Marcos Mancebo, convocar eleição da nova diretoria. “O Cine Clube precisa voltar a existir juridicamente. Sem isso, nem a Prefeitura e nem a Petrobras os darão ouvidos. Lembrem-se, nosso movimento existe sim, aqui na Internet, porém não tem representatividade jurídica. Vamos fortalecê-lo com a eleição da diretoria.

Integram a comissão para convocação da eleição para escolha da nova diretora do Cine Clube Macaé:  Ivana Mussi, Vania Pacheco, Kenia Lacerda, Moadyr Vitorino, Tony Majstorovic, Denise Neto, Izismeris Gomes, Phydias Barbosa e Moisés Cavalcante.

Crédito: Divulgação

Mais lidas da semana