Mídias Sociais

Cultura

“Descobrindo Macaé”: conheça a história da cidade fazendo importantes roteiros patrimoniais e culturais

Daniela Bairros

Publicado

em

 

 

A pé e de van, é possível conhecer riquezas culturais de importantes patrimônios da cidade. Roteiro oferece também passeios de escuna pelas Ilhas do Francês e Ilha de Santana.

Daniela Bairros

 

Macaenses aqui nascidos e criados e muitas outras pessoas de outros estados que aqui moram não conhecem a história da cidade.  História essa que possui muita riqueza cultural, patrimonial e turística. Já pensou em Descobrir Macaé, fazendo roteiros pelo centro da cidade? São pontos existentes e de grande importância, locais que possuem monumentos que enriquecem não somente a história local, mas também do país. Há três anos, o casal Grazielle Heguedusch, turismóloga, pesquisadora e pós-graduanda em História e Cultura no Brasil, e Rúben Pereira, músico, poeta e memorialista e criador do Observatório da Memória Macaense, trabalham como monitores voltados à educação patrimonial, turística e preservação patrimonial em Macaé. Possuidores de importantes pesquisas históricas do município desenvolvem um trabalho com objetivo de compartilhar a história de Macaé. O trabalho começou com a realização de atividades nas escolas da Região Serrana, atividades estas de conscientização de preservação patrimonial.

O centro de Macaé é muito rico em história. E todos nós podemos conhecer, fazendo roteiros pela cidade.  O roteiro Bellegarde é realizado a pé no centro da cidade, com a finalidade de explorar monumentos do patrimônio histórico e cultural de Macaé. Com saída marcada às 9h, o roteiro começa na Praça Washington Luiz, com visitas aos diversos monumentos que remontam a história desde o período dos Jesuítas até os dias atuais. Em seguida, Solar dos Mellos (Museu da Cidade), Teatro Santa Isabel, o primeiro teatro da cidade, construído em 1866. Museu do Legislativo (antiga Câmara Municipal), Nova Aurora, banda centenária da cidade, Praça Veríssimo de Mello e seus monumentos, Lyra dos Conspiradores, a outra banda centenária, abolicionista de  Macaé, Mercado de Peixes, Rua da Praia e seis atrativos e finaliza na Praça Washington Luiz. Este roteiro dura cerca de três horas e custa R$ 55. (A pé/Walking tour). Henrique Luiz de Niemeyer Bellegarde era engenheiro e realizou o traçado das ruas centrais da cidade em 1837.

De van, o City Tour Histórico Cultural Descobrindo Macaé começa na Igreja de Sant’Anna, de onde temos o privilégio de uma vista panorâmica da cidade. “Exploramos todas as informações da igreja, do cemitério. Dali, seguimos para a Faculdade Castelo, de onde também temos uma vista deslumbrante. Ali contamos toda a história do local. A igreja de Sant’Anna foi construída em 1630. É a construção em pé mais antiga que a cidade possui. Na Faculdade Castelo, contamos toda a história de uma família muito importante que ali viveu. Era dali também que a água era distribuída pela cidade até o século 20. Em seguida, descemos, passamos pelo Forte e seguimos pela Rua Benedito Lacerda, personagem muito importante da história da cidade. Lacerda foi parceiro de Pixinguinha, expoente do choro. E ele era macaense, uma personalidade muito importante mesmo. Há uma rua com o nome dele, que é a Rua do Bico da Coruja. Dali seguimos pelo Mercado de Peixe e vamos até a Praça Washington Luís, passamos pelo Solar dos Mellos (Museu da Cidade) e pelo Teatro Santa Isabel”, explicou Grazielle.

Roteiro pelo Arquipélagos de Sant’Anna

Macaé possui verdadeiros paraísos naturais e que também podem ser explorados. São as ilhas do arquipélago de Sant’Anna, Ilhote Sul, Ilha do Francês e Ilha de Santana, um santuário ecológico. O passeio de escuna é feito aos sábados e domingos, com reservas antecipadas. Saindo da Praia do Iate Clube, segue pelo Forte Marechal Hermes, Praia da Concha, Imbetiba, Ilha do Papagaio e segue para a Ilha do Francês, onde é possível fazer um mergulho com duração de meia hora, e Ilha de Santana, com mais meia hora de mergulho. A Ilha de Santana é um santuário ecológico, área de proteção ambiental e de estudos da UFRJ. O local possui muita riqueza histórica desde a época dos navegadores e piratas do século XVI.

Segundo Rúben Pereira e Grazielle, o trabalho para divulgar a história patrimonial e cultural de Macaé, por meio dos roteiros, começou nas escolas. Os roteiros foram criados depois de uma pesquisa aprofundada com a história e cultura do centro da cidade. “Juntamos as ideias, aprofundamos nossas pesquisas e a partir dai fazemos parcerias com agências pedagógicas, agências de turismo de lazer, trabalhos voluntários na escola, e com o Centro de Memória do IFF. Fizemos um Documentário da Escola do Frade”, ressaltaram o casal. Ainda segundo eles, o interesse é popularizar o conhecimento da história. “Uma cidade onde as pessoas conheçam a história melhor, as pessoas vão cuidar melhor. Nosso trabalho também propõe a cidadania dentro da educação patrimonial e turística para que as pessoas, além de fortalecer a identidade delas na cidade” finaliza Rúben Pereira.

Para fazer o roteiro Descobrindo Macaé, basta entrar em contato pelo telefone: (22) 98829-8846 e falar com Grazielle.

 

 

 

 

Mais lidas do mês