Mídias Sociais

Cultura

Butecando na Orla: votação das cinco melhores comidas começa amanhã em Macaé

Daniela Bairros

Publicado

em

 

Evento começa nesta quinta-feira (04) na orla da Praia dos Cavaleiros e segue até sábado (06)

Daniela Bairros

Começa nesta quinta-feira (04), na orla da Praia dos Cavaleiros, em Macaé, o Butecando na Orla: comida de boteco. Serão três dias, até sábado (06), de muitas atrações para o público, que irá votar nas cinco melhores comidas de boteco.  A votação estará liberada ao público através dos links de votação nas páginas do Polo Gastronômico no Facebook e Instagram. O polo também irá realizar pesquisa pessoal. Serão dois pesquisadores identificados com a camisa do polo (apoio) sob a orientação da Consultora do Sebrae. Em cada dia de pesquisa deverão ser realizadas 10 (dez) avaliações de cada estabelecimento participante, através de formulários de avaliação. Os pratos serão avaliados pelo público considerando os quesitos: sabor, apresentação e atendimento, com notas que poderão variar entre 1,0 e 5,0 pontos. O público poderá votar em apenas um dos pratos de cada vez como seu preferido. Os votos serão apurados e o resultado divulgado no dia 06,  às 21h. O prêmio será uma placa comemorativa “MELHOR PRATO DO FESTIVAL BUTECANDO 2018”,  que será fixada no stand dos vencedores durante o último dia do festival. No ano passado os vencedores foram Picanha do Zé, Parada do Chopp, São João, Cafundó e Polo Macahe Antiga.

Todos os dias haverá a apresentação do DJ Allan Miranda com as melhores seleções em vinil. Na sexta-feira, 05, às 22h,  a animação fica por conta do show do cantor Glauco Zulo, e no sábado, 06, a tradicional roda de samba encerrando a festa. O Polo Gastronômico Praia dos Cavaleiros estará com 18 pratos entre R$15 e R$20.  Na quinta e sexta o Butecando abre às 18h e sábado, às 16h. Este ano além dos associados, participa como convidado o Boteco Cafundó.

Para harmonizar com todas essas delícias, o público terá estilos de cervejas comuns, artesanais, cachaçarias, gin e drinks. O Bar da Baden Baden estará junto ao Bar do Polo Gastronômico com cervejas tradicionais longnecks, água e refrigerantes. A Cachaçaria Sete Engenhos é presença confirmada. E nas torneiras das artesanais estarão as cervejarias Roter, Alus Brewing, Villa Alemã e  Macahé Craft Beer.

Nesta edição, haverá a participação da  Feirinha da Serra no sábado a partir das 8h com os expositores da Feira Caipira da Serra que acontece às sextas-feiras na praça Gê Sardenberg, onde fica a antiga Câmara de Vereadores de Macaé. A Feirinha passa a integrar a programação juntamente com a Feira de Artesanato e a área Kids.

O 3º  Butecando na Orla também terá a Go Play e O Barba. A Go Play está trazendo para Macaé, entretenimento de última geração na área de realidade virtual, com simuladores de qualidade como: Epic Roller Coasters (Simulação de montanha russa); Gran Turismo (Simulação de corrida de carro); e o Robo Recall (Simulação de uma luta com armas de fogo). Esses jogos são recomendados para crianças a partir de 12 anos e adultos. O Custo por jogo será de R$15 reais por pessoa. No estande do Barba, espaço que abriu há duas semanas em Macaé, os clientes do Butecando poderão conhecer técnicas, produtos e serviços como combos de barba, cabelo e bigode na tesoura ou na máquina; cortes infantis, cortes navalhados, barba simples e designer. O Barba fica na Avenida Nossa Senhora da Glória,  1703,  ao lado da Forno padaria artesanal.

Os pratos do 3º Butecando na Orla

O Bem Natural estará com Pão com linguiça (Linguiça fina artesanal, cebola, queijo e mostarda na baguete de gergelim); a Casa da Bell Gastronomia, Churrasco misto de panela (Iscas de carne, frango e linguiça mineira acompanhados de farofinha e molho vinagrete); Kebab Store, Autibéki (Costelinha suína com molho barbecue artesanal coberta por lascas de parmesão, acompanhada de batatas portuguesas temperadas); Durval Gastronomia, Mexido mei besta (Lascas de bacalhau no azeite, arroz de açafrão, feijão fradinho, cebola roxa, azeitona e ervilha fresca); Estação da Praia Restaurante, Bem Casado (Picanha nobre grelhada e pão de alho assado na brasa); H Kills Burguer, Carne seca com a mandioca escorrendo (Carne seca acebolada e desfiada com aipim nadando no molho de gorgonzola e torresmo de barriga).

O Ilhote Sul Restaurante, traz o Baião de dois mergulhado no Ilhote Sul (Bacon, cebola à Juliana, azeite dendê, cubos de peixe, polvo, camarão, feijão de corda, leite de coco, arroz de curry, queijo coalho derretido, cebolinha e coentro); Le Blanc Gastronomia, Trio Maravilha (Mini hot dog, buraco quente e XCoração); Leve Sabor Restaurante, Viva México! (Nachos, chilli, guacamole, salsa e queijo cheddar); Luigi Ristorante, Filé Itália (Filezinhos de mignon empanados, molho de tomate e queijo derretido); Mokaie Steak Burger, American BBQ Brisket (peito bovino defumado) e pulled pork (copa lombo suíno defumado e desfiado) com batatas rústicas; Parada do Chopp Restaurante, Creme de aipim com rabada desfiada, Picanha do Zé Restaurante, Medalhão do Zé (Medalhãozinho invertido com chips de batata, bacon em tiras e molho gorgonzola com catupiry); São João Bar, Sanduiche de Pernil (Baguete de queijio recheada com suculenta carne de pernil desfiada ao molho do chef,azeitona e queijo minas); Street Dogs, Confusão de bacon (Sanduba especial de mignon com bacon em cubos acompanhado por cebola e molho artesanal); Cafundó (Bolinho de feijoada recheado de calabresa e couve. Crocante por fora, cremoso por dentro); Guria Café e Brigaderia, Coxinhas doces; M.Cakes Confeitaria, Batidinha de Limão e Geladinho de caipirinha cremosa. Além dos pratos, as food bikes do Don Churrito com churros, a  Pipokando com pipoca gourmet e os tradicionais pasteis do Polo Gastronômico.

Comida di Buteco - O termo Boteco provém da abreviação de botequim. Além de serem caracterizados por venderem diversos produtos, os botecos passaram também a ser um ponto de encontro entre os fregueses. Já no início do século XX, os proprietários passaram a oferecer aperitivos e bebidas aos clientes, como forma de agrado. No Brasil a origem do bar está diretamente associada à abertura dos armazéns portugueses, no Rio de Janeiro do século XIX.

Foram em bairros como Saúde, Gamboa e Santo Cristo, que tiveram uma grande concentração de "boticas", pequenos armazéns de secos e molhados em que se encontrava de tudo. Os cariocas costumavam passar pelas "botiquinhas" para completar as compras que faziam nas feiras, e aproveitavam para degustar alguns quitutes, acompanhados de um vinho. Sem ser restaurantes, essas casas, uma mistura de armazém e bar, criaram um estilo que sobrevive em todo o país, com alguns exemplares autênticos remanescentes dos velhos tempos.

Vistos como um espaço de socialização e entretenimento, os botecos passaram a ser frequentados pelo público masculino, deixando aos poucos de ser um local apenas para compras rápidas. Posteriormente, passaram também a receber as mulheres.

E assim como a França é conhecida por seus cafés, a Inglaterra por seus pubs e a Itália por suas cantinas, o Brasil tornou-se conhecido por seus botecos, locais que ficaram tradicionalmente conhecidos pelo encontro entre "boêmios", onde se procura uma boa bebida, petiscos baratos e uma boa conversa sem compromisso. Da mesma forma que o samba e o futebol os botecos tornaram-se fortes instituições e/ou paixões nacionais do brasileiro.

São redutos que não se entregam a modismos, mas também nunca saem de moda.  Além das bebidas e petiscos, outra grande característica da identidade dos botequins é o happy hour, programa quase obrigatório daqueles que depois de um dia estressante de trabalho se reúnem para contar boas histórias e relaxar, apoiando-se num bom copo de cerveja.

Crédito: Divulgação


 

Mais lidas do mês