Mídias Sociais

Cidadania

Brechó de roupas infantis vai reverter 50% para o Lar de Maria em Macaé

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Evento acontece nesta quarta e quinta na Bia Café com Artes, na orla dos Cavaleiros, a partir das 14h.

Mais de duas mil peças de roupas infantis de 0 a 5 anos, roupas de gestantes, carrinhos de bebê, brinquedos, cadeiras de balanço, bolsas de maternidade, almofadas de amamentação, cangurus, roupas de recém-nascido, sapatos, entre outras tantas peças seminovas poderão ser adquiridas no Outra vez Brechózinho, evento que acontece nesta quarta e quinta, dias 11 e 12, das 14h às 19h, na Bia Café com Artes. A programação conta ainda com uma Roda de Conversa. Os valores das peças serão a partir de R$3,00. Haverá produtos das marcas como Carters, Tommy, Polo Ralph Laurence, Melissa, Adidas,  Nike, entre outras.

Cerca de 40 mães são doadoras e apoiadoras do evento. 50% do valor arrecado retorna para quem colocou seus itens à venda e os outros 50% vai para o Centro de Apoio à Família, projeto que funciona no Lar de Maria.

Na quarta, 11, haverá um bate papo sobre Consumo consciente e infância; com Bia Neve e-coCiente; em seguida “Os brechós, uma tendência de consumo”,  Dicas para garimpar, com Tamara Toledo do Brechó Amo tudo retrô.

Na quinta, 12, o tema “Alimentação para Gestantes e Lactantes”, com a nutricionista  Cinthia Melo e “Aromaterapia para mamães e bebês” com  Dicas de massagem aromática feita por Melody Gutierrez e Roberta Vilarinho – Aroma, Terapias  e Você.

Também serão comercializadas no Brechó, as bolsas confeccionadas pelas voluntárias e mães assistidas no projeto oficina das ecos bolsas realizada no CAF desenvolvido no Lar de Maria.

CAF - O centro de apoio à família - CAF - é uma ação social da União Espírita Macaense, que funciona aos sábados das 8 às 12 h.  As inscrições para as gestantes  assistidas são realizadas 2 vezes por ano, final de janeiro e início de  agosto.  O trabalho existe há pouco mais de 27 anos e consiste em  fazer diferença  para as famílias das assistidas. O acompanhamento das gestantes se faz por quase um ano. A cada sábado a gestante tem direito a uma cesta de alimentos, mas com a condição de participar das orientações e oficinas propostas. O projeto iniciou em 1992, atualmente atende a turma de número 55 com um total de 25 a 30 mães contando as duas turmas.

De acordo com as organizadoras, Fabiana Boldrini e Alessandra Barros, a ideia é promover a segunda edição em Março e a cada realização do brechó  selecionar um projeto social que será beneficiado com a renda arrecadada. “Podemos fazer até três no ano, pois a adesão foi um sucesso”, pontuam.

Elas explicam que as mães entregam os itens para cadastro e venda, sendo que o  item não vendido nos dois dias de evento serão devolvidos para elas; e a mãe  receberá o valor da venda dos seus itens cadastrados. “Temos também as mães que  não querem de volta, já disponibilizaram para o próximo evento ou doação. Há também as mães que entregaram os itens e doaram todo o valor para o projeto social que está sendo contemplado nesta primeira edição do brechózinho: O CAF”.

Mais lidas da semana