Mídias Sociais

Cidades

Vereador de Cabo Frio entra com quatro medidas de cobrança à Prolagos

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

O vereador de Cabo Frio, Rafael Peçanha, anunciou que está entrando com quatro medidas com o intuito de responsabilizar a Prolagos, concessionária responsável pelo fornecimento de água na Região dos Lagos, pela má qualidade dos serviços prestados. Desde o Natal, o fornecimento de água na cidade está escasso.

Entre as medidas adotadas estão: A entrada de um ofício na Agenersa, que é a agência reguladora responsável pela Prolagos; A criação de um Projeto de Lei que fiscalize a empresa; A entrada de uma medida no Ministério Público e finalizando a entrada de uma ação popular na justiça.

Esse último item será um pacote das principais queixas dos consumidores com relação a empresa, incluído a cobrança da taxa de religação, a cobrança da conta por estimativa, suspensão da taxa de esgoto enquanto a laguna de Araruama continuar recebendo esgoto em natura e principalmente a suspensão do pagamento, enquanto o serviço não estiver sendo prestado.

"Ouvimos sempre as pessoas falarem que essas medidas são legais por conta do contrato. Por isso, eu baixei e li todo o contrato, agora estamos questionando que muitas clausulas presentes são ilegais e outras não estão sendo cumpridas", informou o vereador.

 

Falta de água - Desde o Natal, moradores, não só de Cabo Frio como de diversos pontos da Região dos Lagos, estão indignados com a falta do abastecimento. Em alguns locais, como no Distrito de Tamoios, em Cabo Frio, a água chegou em algumas residências com uma cor amarelada.

Os moradores questionam que o problema é recorrente e se repete durante toda a alta temporada. Eles também argumentam que terão que pagar a taxa mínima, equivalente ao uso de 10 mil litros, porém, a água não está sendo fornecida para este consumo.

Mais lidas do mês