Mídias Sociais

Cidades

Veja como a greve dos caminhoneiros afeta Macaé, Rio das Ostras e região

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Além da falta de combustível, setores como Saúde, Educação, Transporte Público, alimentos e até coleta de lixo, foram prejudicados.

Apesar do acordo entre representantes de entidades e o governo, as manifestações de caminhoneiros seguem em várias regiões do país. Nesta sexta-feira (25), os protestos seguem em todo estado, além de trechos da BR-101, em Campos dos Goytacazes e na Via Lagos, em São Pedro da Aldeia.

Pela manhã, transportadores escolares fizeram um “buzinaço” em apoio aos caminhoneiros pelas ruas da Capital do Petróleo. Há ainda medidas para reduzir gastos com combustíveis de ambulâncias, serviços públicos e saúde básica em Rio das Ostras.

Em Macaé, a SIT, detentora do transporte público, reduziu a frota de ônibus nas ruas. Apesar de a empresa divulgar que o racionamento afetou apenas 30% do itinerário, nos pontos de ônibus, passageiros chegam a esperar duas horas por coletivos.

Além do atraso, muitos ônibus passam lotados e sem condições de pararem nos pontos. Há ainda reflexos para a coleta de lixo em alguns municípios, como Rio das Ostras, que suspendeu o serviço na noite de quinta-feira (24), até que a situação do abastecimento seja normalizada.

 

Veja os principais reflexos da paralisação na região:

Combustível

Os postos de combustíveis de Macaé, Rio das Ostras, Conceição de Macabu e Carapebus estão sem gasolina e etanol. Em alguns postos de Macaé ainda resta diesel, mas em pequenas quantidades. A distribuição de GNV segue normalizada.

Alimentos

Os supermercados e hortifrutis de Macaé e Rio das Ostras sofrem com desabastecimento de alguns produtos devido à greve dos caminhoneiros. Já não é mais possível encontrar muitas frutas, legumes e verduras. Os ovos também sumiram das prateleiras, assim como o peito de frango que está acabando rapidamente. Em alguns mercados de ambos os municípios, o estoque de carnes e laticínios é limitado. Agricultores da região deixaram de colher para tentar minimizar prejuízos.

 

Transporte público

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Macaé informou que, devido a paralisação dos caminhoneiros, o transporte público urbano, realizado pela Sit Macaé, sofreu redução de horários das linhas. A medida ficará em vigor até que a situação seja normalizada.

A empresa divulgou as alterações para os próximos dias.  Nesta sexta-feira (25), a SIT irá operar com 70% da frota, com todas as linhas circulando. O Serviço Escolar se mantém 100% ativo. Neste sábado (26), 50% da frota irá operar, com todas as linhas ativas. Já no domingo (27), as operações causam redução da frota para 40% da frota. Todas as linhas também irão circular. Na segunda-feira (28), a operação da frota volta para 70%.

 

Saúde

Rio das Ostras anunciou na quinta-feira (24) várias medidas de contingenciamento. Segundo o governo municipal, o atendimento nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), Casas da Criança e Postos de Saúde do município, mantendo somente na Rede Pública de Saúde o funcionamento do Hospital Municipal e Pronto-Socorro.

Em Macaé, o Hospital Unimed Costa do Sol suspendeu as cirurgias eletivas nesta sexta-feira (25). Para evitar o desabastecimento, serão priorizados os atendimentos de urgência e emergência nas duas unidades.

Educação

Em Macaé, as aulas nas universidades públicas foram suspensas nesta sexta-feira (25). A Secretaria de Educação informou que devido à paralisação dos caminhoneiros muitos servidores apresentaram dificuldade em comparecer à unidade escolar e a prestação de serviço do transporte escolar poderá ser afetado pela falta de combustível em vários postos.

A Secretaria sugere, que cada diretor avalie junto aos servidores lotados nas unidades escolares a possibilidade de dispensa dos alunos e reposição de carga horária prevista em lei. Além disso, cada gestor deverá monitorar o transporte que atende a escola, verificando se haverá indisponibilidade.

O aluno atendido em contraturno ou em horário reduzido ficará temporariamente sem atendimento, bem como, as atividades extracurriculares (passeios e viagens) estarão suspensas até o fim da greve.

Já em Rio das Ostras, as aulas em todas as escolas da Rede Municipal foram suspensas nesta sexta-feira (25).

Serviços Públicos

Em Rio das Ostras, a Prefeitura informou que o acesso ao Aterro Sanitário está bloqueado desde quinta-feira (24). Portanto, a coleta de lixo está temporariamente suspensa em todo o município. A medida já seria necessária devido à falta de combustíveis, mas acabou sendo antecipada.

A Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, responsável pela coleta dos resíduos, solicita aos moradores que não coloquem o lixo nas ruas a partir de hoje. Isso evita que haja acúmulo e ação de animais como cães e gatos. Mais importante ainda é não descartar os resíduos indevidamente, como em terrenos baldios e áreas públicas. A Prefeitura ressaltou que irá retomar todos os serviços de limpeza pública, inclusive de roçada, capina e demais, assim que a situação se normalizar.

Segurança

A Polícia Militar informou que acompanha desde o dia 21 de maio a paralisação de caminhoneiros ocorrida na região e ressaltou que todo o seu efetivo está presente envolvido para garantir a ordem pública e segurança dos envolvidos. É importante esclarecer que não há paralisação de viaturas por falta de abastecimento.

Rodovias com protestos

A pista sentido Niterói da BR-101/RJ do km 75, está com o acostamento e faixa da esquerda bloqueados, devido à manifestação. O tráfego está sendo liberado apenas para veículos de passeio, ônibus, ambulâncias e viaturas oficiais pelos manifestantes.

Há um longa de fila de caminhões no acostamento da rodovia, que já chega a um quilômetro, segundo informações da Autopista Fluminense, concessionária que administra o trecho na BR-101, de Niterói até o Espírito Santo.

 

Já na ViaLagos, em São Pedro da Aldeia, manifestantes fecharam a saída da via nesta tarde. Assista ao vídeo:

Mais lidas do mês