Mídias Sociais

Cidades

São Pedro da Aldeia será sede de empresa italiana da indústria offshore

 

: Reunião para a implantação da primeira filial da empresa aconteceu na última semana

Avatar

Publicado

em

 

Tunan Teixeira

 

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia recebeu na última a semana executivos da empresa italiana Remu, em uma reunião que acertou a vinda para a cidade da primeira filial brasileira da multinacional do setor offshore.

A reunião serviu para tratar de questões processuais e de legalização territorial, e contou com a presença do presidente e diretor executivo da empresa, Carlo Marasca, e dos secretários de Urbanismo e Habitação, Wilmar Mureb, e de Ordem Pública, Eronildes Bezerra, além dos subsecretários de Desenvolvimento Econômico, Gilson Brandão, e de Urbanismo e Habitação, Lis Valladares.

O encontro, que aconteceu na sede da prefeitura na última sexta-feira 12, definiu que a primeira multinacional do município ficará localizada no Polo Logístico/Industrial, no bairro São Mateus, fruto de investimento totalmente particular que conta com uma área de 300 mil m² e pode abrigar cerca de 70 empresas.

“A chegada da Remu é um passo muito importante para o desenvolvimento de São Pedro da Aldeia, por isso estimulamos sua vinda e demos todo o apoio necessário. Como o mercado brasileiro está começando a melhorar, a multinacional quer acelerar o processo e construir sua sede o mais rápido possível”, comentou subsecretário de Desenvolvimento Econômico, Gilson Brandão, que acredita que a empresa chega para fortalecer a zona logística da cidade.

Para Carlo Marasca, presidente e diretor executivo da empresa italiana, a chegada da multinacional na cidade se deu por questões estratégicas e geográficas, já que a cidade é próxima da principal área de produção de petróleo e gás natural do Estado do Rio.

“Estamos nos instalando em São Pedro da Aldeia porque a cidade é estrategicamente localizada na Região dos Lagos. O município tem o desejo de crescer, de ganhar em desenvolvimento e qualidade de vida”, analisou.

Segundo a prefeitura, o empreendimento contará com um terreno de 10.000 m², dos quais 3.000 m² serão usados para atividades produtivas e o restante para armazéns e estradas de serviço.

Mais lidas do mês