Mídias Sociais

Cidades

São Pedro da Aldeia é a primeira cidade a receber ação do Julho Amarelo

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

O município de São Pedro da Aldeia foi o primeiro da Região dos Lagos a receber a campanha ‘Julho Amarelo’. O objetivo da ação realizada pela coordenadoria estadual de Hepatites Virais da Secretaria Estadual de Saúde é incentivar o diagnóstico precoce da hepatite dos tipos B e C.

“Este ano a Baixada Litorânea foi o foco da nossa atuação e São Pedro da Aleia foi a inauguração da nossa campanha. Nós promovemos essa mobilização no mês de julho, que nós denominamos ‘Julho Amarelo’, em função do Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, que são as B e C, transmitidas por sangue, sexo e material contaminado por sangue. A nossa meta é diagnosticar os casos silenciosos, porque essas hepatites não são aquelas que dão sintomas conhecidos pelo público. Muitas vezes elas evoluem por mais de 30 anos sem dar nenhum sintoma e, quando se apresentam, já estão em estágios muito avançados, como cirrose e câncer de fígado. A proposta é o diagnóstico precoce e uma maior divulgação para a importância da realização dos testes rápidos, que podem ser feitos em qualquer posto de saúde, além de tirar dúvidas, disseminar informação e contar com o boca-a-boca da população”, afirmou a coordenadora estadual de Hepatites Virais da Secretaria Estadual de Saúde, Drª. Clarice Gdalevici.

Durante todo o dia, foram realizados 136 testes rápidos, no consultório volante do projeto, estruturado em um caminhão. Além disso, também foi feita a distribuição de panfletos informativos sobre a importância da prevenção contra a infecção, incluindo formas de transmissão, uso de preservativos, exigência de materiais descartáveis e esterilizados, além da atualização do esquema vacinal contra a hepatite B. A imunização para todas as faixas etárias é gratuita e disponível na rede pública municipal.

“São Pedro da Aldeia foi a primeira cidade da Região dos Lagos a receber esse projeto. As hepatites B e C podem levar à degradação do fígado e a outras doenças graves. Por isso, é muito importante que a população adote as medidas de prevenção e procure os testes rápidos para que se faça o diagnóstico precoce e se inicie o tratamento, pois sabemos que existe um índice enorme de mortalidade. Além dessa ação, os munícipes também podem procurar o posto de saúde mais próximo para obter todas as orientações ou encaminhamentos necessários”, disse a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, a enfermeira Aline Ramos.

A iniciativa teve como público-alvo prioritário pessoas com mais de 45 anos, pessoas que receberam transfusão de sangue antes de 1993, pessoas com vida sexual ativa, profissionais de saúde, portadores de HIV, gestantes, manicure, pedicure e podólogo.

Moradora da cidade, a podóloga Sônia Reis, de 56 anos de idade, faz parte do grupo prioritário e compareceu à mobilização. “Eu acho que essa é uma campanha muito importante, porque esses tipos de hepatite são silenciosos. Então, quando a pessoa descobre cedo, tem tratamento. Ações como essa dão visibilidade e alertam para a conscientização e para a prevenção acima de tudo. Gostei muito da iniciativa”, disse.

Em São Pedro da Aldeia, a unidade de referência para o encaminhamento de pacientes é o Departamento de Doenças Infecto-Parasitárias (DIP), situado ao lado do Pronto-Socorro Municipal, no bairro Morro dos Milagres. O DIP realiza atenção médica e preventiva aos indivíduos acometidos por hepatites virais e outras doenças transmissíveis como HIV/Aids e sífilis, com testes confirmatórios e acompanhamento até a indicação do tratamento preconizado.


 

Mais lidas do mês