Mídias Sociais

Cidades

Restaurante popular de Cabo Frio deveria ser inaugurado no último dia 26

Avatar

Publicado

em

 

O Restaurante Popular de Cabo Frio, localizado no bairro Jardim Esperança, sempre foi um sonho para toda a população, principalmente para os mais carentes. Mas esse sonho nunca virou realidade, pois o restaurante nunca funcionou efetivamente. De acordo com o convênio que viabilizou a construção, a Prefeitura de Cabo Frio deveria ter inaugurado o restaurante no último dia 26 de junho deste ano. Esta é a “data fim da execução”, de acordo com o cronograma do convênio n° 705747/2009 celebrado com o governo federal, segundo informações disponíveis no Portal dos Convênios (Siconv).

De acordo com o portal, o valor para a construção da unidade foi de R$ 2.310.920,17 (dois milhões, trezentos e dez mil, novecentos e vinte reais e dezessete centavos) sendo R$ 1.400.000,00 (um milhão e quatrocentos mil reais) da União e R$ 812.620,17 (oitocentos e doze mil, seiscentos e vinte reais e dezessete centavos) provenientes da Prefeitura de Cabo Frio, além de mais R$ 98.300,00 (noventa e oito mil e trezentos reais) referente ao valor de rendimentos da aplicação. Todos os valores já foram quitados por ambas as partes.

De acordo com portal, o objetivo do convênio era “elaborar projeto básico e executivo, construir e equipar restaurante popular”. Entre as atribuições do restaurante, era prioridade “garantir uma refeição equilibrada aos moradores do bairro Jardim Esperança, além de promover a abertura de frente de trabalho no próprio bairro, através da contratação de mão de obra necessária para o funcionamento do Restaurante Popular”.

Uma característica que chamou a atenção no contrato foi o fato da Prefeitura de Cabo Frio ter levantado a possibilidade de compra dos produtos cultivados pelas famílias da área rural do município por meio do programa Compra Solidária. Na época que o convênio foi firmado, Cabo Frio possuía uma área de agricultura familiar de 2.168 hectares com 1.084 famílias, e das quais 271 produtores eram inscritos no programa.

O convênio foi firmado em 2009, e desde então pouco se viu de concreto para que o funcionamento da unidade se transformasse em realidade. Devido à falta de segurança do local, o restaurante já foi, inclusive, alvo de furto dos equipamentos e vandalismo. Mais um exemplo de mau uso do dinheiro público, sendo gastos quase 1 milhão de reais dos recursos municipais em uma obra que nunca funcionou. Caso entrasse em funcionamento, o Restaurante Popular iria trazer inúmeros benefícios para Cabo Frio, só que mais uma vez, as más administrações prejudicam o desenvolvimento da cidade.

 

Mateus Marinho

Mais lidas da semana