Mídias Sociais

Cidades

Rede pública municipal de ensino de Macaé entra de férias nesta quinta-feira, 20

Avatar

Publicado

em

 

Escolas públicas municipais entram de férias nesta quinta, com retorno das aulas previsto para 4 de fevereiro, enquanto a Faculdade Municipal Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS) para dia 24 de dezembro e volta em 11 de fevereiro

A rede pública municipal de educação de Macaé entra de férias nesta quinta-feira, 20, para alegria dos cerca de 40 mil alunos matriculados na rede em 2018, com retorno previsto para o dia 4 de fevereiro de 2019.

Segundo a prefeitura, os professores ainda estarão nas unidades participando de conselhos de classe nesta sexta, 21, e eles retornam às atividades 3 dias antes dos alunos para realização do planejamento pedagógico.

Os universitários da Faculdade Municipal Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), unidade de ensino superior da prefeitura, entram de férias apenas na véspera do Natal, no dia 24 de dezembro e retornam às aulas no dia 11 de fevereiro.

Com funcionamento de 8h às 17h desde o último dia 14, a Secretaria de Educação mantém esse horário até o fim de janeiro do ano que vem, no dia 31, quando as secretarias das escolas vão funcionar no mesmo horário.

Já a secretaria  da FeMASS volta a atender o público em horário diferenciado entre os dias 2 a 25 de janeiro, do meio dia às 18h, enquanto o restante da rede pública municipal de ensino segue o plano de desenvolvimento.

O governo municipal informou ainda que o recesso escolar está previsto no calendário escolar 2019 da rede, no qual também constam diversas programações pedagógicas voltadas para o desenvolvimento do estudante.

“A finalidade é realizar atividades regulares nas salas de aula, programações didático-pedagógicas constantes no Plano de Desenvolvimento da Escola (PDE)  e eventos previstos pela Secretaria Adjunta de Educação Básica”, esclareceu a prefeitura.

A gestão lembra que Macaé segue as Diretrizes e Bases da Educação Nacional, que determina que a Educação Básica seja organizada com a carga horária mínima anual de 800 horas por no mínimo 200 dias letivos.

“Para a volta às aulas, serão  traçados projetos pedagógicos, que visam  à qualidade do processo de ensino. Se necessário, o calendário poderá sofrer alteração ou adequação, em conformidade com as peculiaridades locais e atividades previstas na unidade escolar, desde que dentro do bimestre, com acompanhamento da coordenação de Regulação da Educação Básica, Dados Educacionais e autorização da Secretaria Adjunta de Educação Básica”, concluiu o governo municipal.


 

Mais lidas do mês