Mídias Sociais

Cidades

Profissionais da Educação de Cabo Frio anunciam greve por 24 horas nesta quarta-feira, 17

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

Os Profissionais da Educação de Cabo Frio anunciaram, que irão paralisar as atividades por 24 horas, nesta quarta-feira, 17. Entre as principais reivindicações está a questão do reajuste salarial.

De acordo com o Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe), além da paralisação das atividades, a categoria irá se reunir às 9h, em frente do prédio da Prefeitura Municipal. No local, haverá uma assembleia para definir os próximos passos.

A categoria informou ainda que voltará a marcar presença na Câmara dos vereadores, com o intuito de pressionar os vereadores a fazer a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) do magistério. Uma assembleia específica para tratar do Plano de Cargos do magistério está convocada para o próximo dia 25 de abril.

Na pauta de reivindicações da categoria estão ainda os descontos de empréstimos consignados com o Banco BMG, nomeações para cadeiras no COMPARP, dentre outras demandas.

 

Paralisação foi definida após reunião com o prefeito - Segundo o Sepe, uma audiência foi realizada, na última semana, com o prefeito de Cabo Frio, a secretária de Administração, o secretário de Educação e secretária adjunta de educação, onde deveria ter sido abordados todos os assuntos relacionados ao financeiro. Porém, na pauta, apenas as questões do BMG foram abordadas.

A secretaria de Administração informou que negociou junto ao BMG e, por conta disso, os servidores podem ficar tranquilos pois não haverá acréscimo de juros para o funcionalismo. Ainda foi solicitado que todos os servidores protestados pelo BMG, enviem o documento pelo e-mail do sindicato (sepe.lagos@gmail.com) para que a prefeitura notifique o banco, pois, segundo a mesma, faz parte da negociação o não protesto.

Todos os servidores devem procurar a secretaria de administração (pegar o protocolo de atendimento e nome do funcionário da secretaria), já que são casos distintos.

Para tratar o restante da pauta financeira, o prefeito sugeriu duas datas para a próxima audiência: 26/04 ou 03/05, porém, o sindicato não concorda com as datas sugeridas, pois, além de estarem muito distantes, não vão contemplar a categoria, pois abril é o mês limite (data base) para o reajuste salarial.

Mais lidas do mês