Mídias Sociais

Cidades

Professor de Cabo Frio vende balas em ônibus para sobreviver sem salário

Avatar

Publicado

em

 

O salário dos servidores de Cabo Frio se tornou uma verdadeira incógnita. Ninguém sabe quando vai sair, se vão parcelar, ou mesmo quanto virá no próximo mês. Diante desta situação, a teoria da estabilidade some, e cada um precisa encontrar a sua forma de sobreviver e pagar as contas.

Nesta semana, um professor da rede municipal foi flagrado em um ônibus vendendo balas, para conseguir pagar suas contas. Em um vídeo gravado por outro servidor do município, que estava no ônibus e se identificou com a situação, o docente Bruno conta que dá aulas na Escola Municipal Rui Barbosa, mas vender balas foi a forma que encontrou para conseguir renda extra e assim pagar as contas atrasadas.

"Estou vendendo bala, para poder pagar contas atrasadas, porque infelizmente meu salário de professor está atrasado e se eu ficar à mercê da Prefeitura vou acabar correndo o risco de ser despejado. Não posso deixar minha família passar por uma situação dessa. E é por isso que estou me virando para pelo menos garantir as contas básicas, aluguel, água e luz pagas, para ter um pouco de tranquilidade para trabalhar. Porque mesmo sem receber salário e vale transporte, a gente vai para a sala de aula porque temos compromisso com e ensino e a educação dos alunos", disse o professor Bruno, enquanto oferecia as balas pelo valor de R$ 2,00.

O vídeo foi compartilhado pelas redes sociais, e a confirmação da história veio de pessoas que afirmam que já foram seus alunos. A iniciativa destaca ainda mais o problema dos salários e benefícios atrasados de diversos servidores, o que faz com que tanto os professores, quanto os demais servidores permaneçam em greve.

 

Mais lidas da semana