Mídias Sociais

Cidades

Órgãos e autoridades questionam o aumento do pedágio da Via Lagos

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

O aumento do valor do pedágio cobrado pela CCR Via Lagos na principal via de acesso entre a Região dos Lagos e a Capital do Rio de Janeiro não agradou aos motoristas, tão pouco as autoridades e órgãos públicos da Região. Vale registrar, que este é o terceiro pedágio mais caro do país

Nesta segunda-feira, 05, o Procon de Arraial do Cabo após receber uma séria de denúncias de moradores e consumidores, que se sentiram prejudicados com o aumento, oficializou uma notificação para que a concessionária esclareça o aumento ao consumidor.

No processo administrativo, além do questionamento ao reajuste, o Procon cobra informações como o esclarecimento da base de cálculo do aumento da tarifa e a origem da mesma, o motivo pelo qual é cobrado um adicional na tarifa do fim de semana (de R$12,40 para R$20,60) e por que o período de fim de semana é tão extenso, começando na sexta-feira, às 12h, e a vai até às 12h de segunda-feira.

"Tentei despachar com o presidente, mas fui atendido pela ouvidoria, que ficou de enviar uma nota e não enviou, então resolvi oficializar a notificação para que eles possam esclarecer o aumento. É um absurdo! É o terceiro pedágio mais caro do Brasil. Além disso, não conseguimos entender porque o fim de semana deles começa na sexta-feira e termina só ao meio dia da segunda-feira, não achamos justo essa cobrança antecipada e postecipada", comenta Márcio Lisboa, secretário da pasta.

O Procon de Arraial do Cabo afirmou que irá acompanhar o caso e aguarda os próximos procedimentos legais.

Além do Procon, o Deputado Estadual Subtentente Bernardo, que mora em Cabo Frio, também já sinalizou que agirá contra esse aumento. O parlamentar, já estava com algumas tramitações legais para acabar com a cobrança diferenciada durante os fins de semana e afirmou que seu projeto entrará em pauta em breve.

" Quero tranquilizar a todos que o nosso projeto que autoriza a redução da tarifa já está pronto para entrar em pauta na Alerj, informarei a vocês o dia da votação e conto com a presença massiva de todos para sensibilizarmos os demais deputados a aprovarem o projeto. Esse aumento é uma vergonha e nós vamos lutar para reduzir esse pedágio que é um dos mais caros do Brasil", frisou o Deputado.

Também de Cabo Frio, o Deputado Estadual Dr. Serginho lamentou o aumento e afirmou que irá continuar atuando para buscar formas de reverter essa realidade. "Uma das minhas primeiras medidas como deputado foi pedir informações sobre o contrato de concessão da Via Lagos. O valor do pedágio já é alto e o serviço deixa a desejar", disse o parlamentar que ainda afirmou que a luta não é fácil. " Não é tão simples quanto parece. Mas não tenho receio de ir até o final para trazer solução! Vamos para briga se for necessário", finalizou.

Mas, não são só as autoridades que questionam, os usuários do serviço também lamentam, que a empresa esteja visando o retrocesso da região. "Cadê o Ministério Público para averiguar? Não podem só aumentar, isso diminui o turismo e dificulta a chegada de empresas", questionou a moradora Liliane.

"Esse é um dos pedágios mais caros do Brasil e ainda aumenta mais. Por que? Estamos no Brasil. É lamentável", frisou o morador Antônio.

Segundo a concessionária, o reajuste foi autorizado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetransp) e equivale ao reajuste anual das tarifas de pedágio da concessionária, previsto no contrato, conforme publicação na Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro (IOERJ), na última quarta-feira, 31.

 

 

Mais lidas da semana