Mídias Sociais

Cidades

Municípios da Região dos Lagos intensificam ações contra de Aedes Aegypti após chuvas

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

Após as fortes chuvas, que atingiram toda a Região dos Lagos, nos últimos dias, ainda há diversos pontos de água acumulada. Diante deste cenário propenso a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, os municípios estão reforçando as ações de prevenção, além de pedirem ajuda da população.

Em Cabo Frio, a Prefeitura está fazendo um “cinturão” com o carro fumacê nos bairros de maior incidência de casos de dengue, zika e chikungunya, para evitar que o mosquito transmissor dessas doenças se espalhe para os demais bairros do município.

A princípio, estão sendo abrangidos os bairros Guarani, Praia do Siqueira, Palmeiras, Vila do Sol, Recanto das Dunas, Parque Burle, Braga e Caiçara. A previsão é que a partir desta quinta-feira, 23, a rota iniciará no 2º Distrito.

O veículo percorre os bairros pela manhã das 6h às 9h e, à tarde, das 18h às 20h, com a ressalva de que, em caso de ventania, o trabalho é interrompido, pois diminui a eficácia do inseticida. Lembrando que está sendo utilizado o inseticida preconizado pelo Ministério da Saúde como medida preventiva em caso de surto ou epidemia de doenças arboviroses, aquelas transmitidas pelos chamados arbovírus, transmitidos pela picada do Aedes Aegypti.

“Estamos realizando um bloqueio nos bairros para evitar a proliferação do Aedes Aegypti, definindo estrategicamente a rota para a circulação do veículo, acompanhando as informações expedidas através da Coordenação de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde.

A orientação é que os moradores deixem as janelas abertas durante a passagem do fumacê, pois o mosquito se esconde em frestas e locais onde as gotículas do veneno não possam grudar em suas asas, o que causa sua morte. A utilização do carro fumacê com inseticida foi liberada pelo Ministério da Saúde até que o número de registro das doenças comece a diminuir. A partir de então, é utilizado o óleo de citronela, que não mata o mosquito, mas o repele dos locais onde esteja.

A Prefeitura destaca ainda que a população tem um grande parcela de responsabilidade na prevenção, executando sempre a vistoria em seu quintal, limpeza de calhas e eliminação de depósitos de água, lugares que o mosquito usa para a sua reprodução.

Em Arraial do Cabo, um cronograma de mutirão contra endemias foi definido para atender todo o município.

Os agentes já visitaram a Praia Grande, onde identificaram recipientes que poderiam armazenar água parada e virar foco de mosquito aedes aegypti. Além das visitas, uma equipe do perifocal tratou os bueiros com o costal.

De acordo com a Prefeitura, as Secretarias seguem empenhadas trabalhando para  minimizar os danos provocados pela chuva em todo o município. O município também pede à população para não deixar água parada.

 

Mais lidas da semana