Mídias Sociais

Cidades

Mudanças no sistema de marcação de consulta nas unidades de saúde de Cabo Frio começam a valer no dia 03 de dezembro

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

As mudanças, anunciadas pela atual gestão de Cabo Frio, no sistema de marcação de consultas na rede municipal de saúde começam a valer, oficialmente, no dia 03 de dezembro. Com a mudança, os agendamentos de consultas serão realizadas em quatro unidades de saúde, e não mais, na Central de marcações, que atualmente funciona no Galpão do Braga.

A partir de então, o morador passará a marcar a consulta no posto mais próximo de sua residência, sendo eles: UBS Praia do Siqueira; UBS Itajuru; PAM de Santo Antônio; e PAM de Unamar. Com isso, a Central de marcações, que atualmente funciona no Galpão do Braga, será fechada dia 10 de dezembro.

Já a central do bairro Jardim Esperança não será fechada; As marcações vão continuar sendo feitas no galpão e os atendimentos realizados no Ambulatório do hospital local. Aquelas pessoas que não são atendidas por ESF’s continuam fazendo as marcações no galpão do Jardim. As pessoas que já são cadastradas e atendidas pelas ESF’s de seus bairros (Jardim Peró, Boca do Mato, Monte Alegre, Porto do Carro, Tangará, Caminho de Búzios) continuarão sendo atendidas por estas unidades.

Os pacientes deverão ser, obrigatoriamente, atendidos pelo clínico geral, que fará o encaminhamento para o especialista. Vale destacar que no próprio posto será feito o agendamento tanto para o atendimento com o clínico e com o especialista.

A secretaria de saúde destaca ainda que o morador será cadastrado no novo sistema municipal de regulação quando for procurar atendimento médico. Mas, não é necessário ir à unidade apenas para se cadastrar.

Quando for à unidade para se consultar o morador deverá apresentar documentos pessoais (identidade e CPF), cartão do SUS e comprovante de residência. Em relação a este último, são considerados documentos válidos (apresentação de um destes): conta de água, luz, gás, telefone fixo ou móvel; contrato de aluguel em vigor com firma do proprietário do imóvel reconhecida em cartório; declaração anual do imposto de renda; boleto de cobrança do plano de saúde, condomínio, financiamento imobiliário ou mensalidade escolar; escritura de imóvel; declaração de próprio punho de acordo com a lei federal 7.115/1986.

 

 

 

 


 

Mais lidas do mês