Mídias Sociais

Cidades

Moradores em situação de rua são flagrados usando drogas embaixo de ponte em Rio das Ostras

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Residentes do bairro reclamam da presença de moradores no local. Com medo, eles estão evitando circular pela área.

A presença frequente de moradores em situação de rua (sem- teto) debaixo da ponte de Rio das Ostras, que liga o bairro Nova Esperança ao Costazul, preocupa moradores das redondezas. Além disso, moradores do entorno que passam pelo bairro diariamente, ou pacientes que necessitam ir a Clínica da Família, estão assustados com o aumento do número de usuários de drogas no local, relatos dão conta de que o grupo cresce a cada dia. Com medo, os populares estão evitando circular pela área.

Na manhã desta quarta-feira (7), um empresário que passava pelo bairro com seu carro, teve a sua atenção voltada para o cenário, considerado pelo mesmo, lamentável. O registro foi feito por uma câmera de celular e flagrou aproximadamente dez pessoas fumando crack à luz do dia.

Por áudio através do aplicativo WhatsApp, bem assustado, ele relata: “Acabei de passar debaixo da ponte e notei os moradores bem loucos usando drogas e resolvi registrar o ocorrido. No local muitas pichações, alguns moradores deitados, outros sentados usando drogas. Não moro no bairro, mas acredito que os moradores daqui não estão aceitando a situação”, afirma o empresário, que por medo de represálias não quis ser identificado.

Outra moradora que também preferiu não revelar seu nome, afirma em comentário de rede social, que a situação no bairro é preocupante: “Além dos traficantes do bairro Nova Esperança, temos ainda que conviver com esses moradores de rua ameaçando a população e roubando nossos pertences. Aqui se tornou a casa dessas pessoas, só pra se ter ideia, até comida eles fazem debaixo da ponte, um absurdo”, desabafa a dona de casa.

A Polícia Militar (PM) informou que a denúncia será passada para a sala de operações do 32º Batalhão de Polícia Militar (32º BPM). O Comandante do 32º BPM, tenente- coronel Rodrigo Ibiapina, afirmou que a PM faz patrulhamento no local quando solicitada, desde que não haja ocorrências prioritárias, e ressaltou que o caso em questão é um problema maior de saúde pública, do que propriamente de segurança.

“Estamos à disposição para apoiar as ações das secretarias municipais de Saúde, Assistência Social e Segurança que, de forma integrada, busquem cadastrar os usuários e seus familiares, identificar as causas da dependência, tratar e apoiar os pacientes. O consumo de drogas está crescendo de forma assustadora em todos os níveis sociais e certamente os fenômenos causadores desse movimento não são controlados pela polícia”, disse o comandante.

Prefeitura oferece serviço social para população de rua

Já a Prefeitura de Rio das Ostras informou que o Município conta com um abrigo para moradores de rua, a Casa Sorriso, que funciona das 18h às 8h, graças a uma parceria da Secretaria de Bem-Estar Social com as igrejas evangélicas e católicas.

No local as pessoas acolhidas podem dormir e recebem refeições. A Prefeitura disponibiliza o prédio, materiais e profissionais técnicos, enquanto as igrejas são responsáveis pelo fornecimento de refeições e o acolhimento aos abrigados. Para ser atendido na Casa Sorriso é necessário um encaminhamento do Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social). A Rede Municipal de Saúde conta com o Ambulatório de Saúde Mental, que também atende pessoas que fazem uso abusivo de álcool e outras drogas.

 


 

Mais lidas do mês