Mídias Sociais

Cidades

Moradores do Jacaré, em Cabo Frio, ateiam fogo em lixo em forma de protesto

Avatar

Publicado

em

 

O fim de semana foi marcado por manifestações em Cabo Frio. Durante o fim de semana, os protestos aconteceram no bairro Jardim Peró, quando supostamente o recolhimento do lixo foi feito a mando do tráfico. Segundo os moradores, traficantes pagaram uma máquina para realizar o serviço. Nesta segunda, moradores do bairro Jacaré chegaram ao limite da paciência. Insatisfeitos com a coleta de lixo ineficaz, a população ateou fogo em pilhas de lixo que estavam se acumulando na Rua Samuel Bessa, principal via da comunidade.

A coleta de lixo está se tornando um problema crônico por toda a cidade. Todos os bairros sofrem com a precariedade do serviço, que vem apresentando problemas desde o ano passado, quando começaram os atrasos nos salários dos funcionários públicos.

A limpeza urbana é de responsabilidade da COMSERCAF, autarquia que realiza os serviços nos últimos anos na cidade. Mas a instituição, assim como a prefeitura, passa pro problemas financeiros. O governo já anunciou a extinção da autarquia, tendo até uma verba de quase 500 mil reais liberada para pagamento de dívidas administrativas. Mas a autarquia continua funcionando, e recebendo seguidas suplementações financeiras. Somente no ano de 2016 a prefeitura repassou mais de 80 milhões de reais para a COMSERCAF.

Mesmo com a grande verba destinada à autarquia, o serviço de coleta de lixo continua péssimo. A prefeitura alega que não tem dinheiro para pagar as empresas que prestam serviço à COMSERCAF. Enquanto esse problema não se resolve, a população sofre com o descaso do poder público. A prefeitura de Cabo Frio não se manifestou sobre o caso.

 

Mateus Marinho

Mais lidas da semana