Mídias Sociais

Cidades

Menos de 5% das pessoas que fizeram o teste de hepatite em Cabo Frio foram identificadas com a doença

Publicado

em

 

Menos de 5% dos 145 testes realizados para identificação de hepatites do tipo B e C, nesta terça-feira, 24, em Cabo Frio, indicaram a doença. A ação foi realizada na Praça do Hospital do Jardim Esperança pela equipe do Programa IST/AIDS e Hepatites de Cabo Frio em parceria com o a secretaria de saúde do Estado, devido a campanha Julho Amarelo.

De acordo com Departamento de saúde Coletiva, do total, prevalência de 4,1% para a doença do tipo C enquanto 0,6% indicaram o tipo B. Após os testes, todos foram devidamente orientados.

A médica Aparecida Castorina Monteiro dos Santos, coordenadora do Programa IST/AIDS e Hepatites de Cabo Frio afirma que esse tipo de ação é de grande importância e deve continuar ocorrendo. “A campanha foi um sucesso e com mais tempo hábil teríamos feitos mais testes. Esperamos fazer muito mais ações como esta porque é uma população com alta vulnerabilidade e que precisa ter bastante incentivo em relação aos cuidados e importância da prevenção diagnóstica”, afirmou a médica.

De acordo com dados do Departamento de saúde Coletiva, Cabo Frio apresentou 39 casos da doença, sendo 24 para o tipo C e 7 para o B em 2016. No ano seguinte, houve uma queda nos índices e a cidade registrou 15 casos de hepatite C e 10 do tipo B. Este ano, até o momento são 2 do tipo C e 1 do tipo B.

O reforço nas campanhas de prevenção às hepatites faz parte do plano lançado pelo Ministério da Saúde no início deste mês de erradicação da hepatite C no Brasil até 2030. A iniciativa é uma parceria da União com estados, municípios e o distrito federal e tem por objetivo simplificar o diagnóstico, ampliar a testagem e fortalecer o atendimento às hepatites virais.

Mais lidas da semana