Mídias Sociais

Cidades

Estudantes e profissionais marcam presença em Live sobre “Panoramas e perspectivas de investimentos na Bacia de Campos”, promovida pela Católica Salesiana de Macaé

Avatar

Publicado

em

 

Da redação

 

Uma participação interessada e efetiva marcou a Live sobre “Perspectivas de Investimento na Bacia de Campos”, realizada pela Faculdade Católica Salesiana com a ilustre participação dos consultores Mauro Destri e Glauco Nader, pelo canal do YouTube Salesiana Macaé.

Os convidados discorreram sobre as expectativas de novos negócios e das possibilidades de cenários da cadeia de produção de Petróleo e Gás em Macaé e região, sob a mediação da professora mestre Jaqueline Moura.

Segundo o economista, mestre e doutor em Planejamento Urbano e Regional e diretor da Dinamus, Glauco Nader, no que tange ao cenário econômico internacional o que promove a grande variação da produção de petróleo e gás é, sem dúvida, o preço do barril, definido, principalmente, pela lei da oferta e da demanda. “Atualmente estamos em um momento de oferta abundante de óleo no mercado e a demanda não é crescente. É importante lembrar que, tirando o gás natural e a hidroeletricidade, não há outra fonte energética mais competitiva do que o óleo. A esperança é que no ano que vem a gente consiga retomar os patamares de investimentos de antes da crise. Na área de Produção de Petróleo, os investimentos acontecem de forma gradativa, ou seja, para os leilões de poços que acontecerão em 2021, a produção de óleo iniciará a partir de 2028”, explicou Glauco, lembrando ainda que os salários altos já vistos décadas atrás não possuem mais espaço neste novo cenário.

Já o contador, especialista em Gestão Empresarial, Gerenciamento de Projetos e Auditoria, além de atual coordenador do GT de Incentivos Regulatórios no Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP), Mauro Destri, lembrou que desde 1997 não existe monopólio de produção de petróleo no país e sim o sistema de concessão, dada por meio da rodada de leilões. “As concessões de campos maduros já foram dadas por 27 anos, isso significa que em 2024 todas as plataformas que se encontram nestes campos da Bacia de Campos deverão ser descomissionadas, salvo se houve pedido de extensão de vida útil, por exemplo. E essa é a importância da rodada zero. Aos alunos e profissionais da área de Engenharia de Petróleo, não é mais permitido que vocês não tenham conhecimento sobre o que está acontecendo na Agência Nacional de Petróleo (ANP) em termos de leilões de concessão ou oferta permanente, porque a cada novo leilão surgem novas operadoras”, ressaltou Destri.

Para ambos os consultores, a Bacia de Campos vai continuar produzindo Petróleo com uma receita menor, baixando também os custos e encontrando um ponto de equilíbrio entre oferta e demanda.

“Com certeza, estamos muito felizes com a presença  de dois grandes mestres da área de Petróleo e Gás, com vasto conhecimento sobre a produção da Bacia de Campos, que trataram de um tema que interessa a todos, não somente aos estudantes da área, mas a todos que moram na região. Foi uma Live repleta de informação e extremamente enriquecedora”, finalizou a mediadora, professora Jaqueline Moura.

Crédito: Divulgação

Mais lidas da semana