Mídias Sociais

Cidades

Cidades da Região dos Lagos se mobilizam neste sábado, 16, Dia D de Combate ao Aedes aegypti

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

Neste sábado, 16, o país estará mobilizado no Dia D de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor das arboviroses urbanas: Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela Urbana. E as cidades da Região dos Lagos também terão programação para conscientizar a população e identificar possíveis focos do vetor.

Em Cabo Frio, uma ação está sendo realizada pela Superintendência de Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde, através da Coordenadoria de Vigilância em Saúde Ambiental. Equipes de Agentes de Controle de Endemias irão circular pelos bairros do primeiro e segundo distritos, praças, orla da Praia do Forte, entre outros.

A programação contará com ações de educação em saúde ambiental, panfletagens, visitas domiciliares para identificar possíveis focos e eliminá-los, inclusive com inspeções de imóveis fechado, e abordagem da população para conscientização dos cuidados que deve ter para evitar a proliferação do mosquito, como não deixar água parada em pneus ou vasos de plantas, manter sempre tonéis e caixas d’água tampadas, por exemplo.

Segundo a coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental, Andréia Nogueira, “O evento acontece anualmente durante o verão, quando há maior vulnerabilidade para proliferação do mosquito, devido aos fatores como chuva e calor”.

Em Iguaba Grande, quem passar pela Praça Edyla Pinheiro, no Centro, encontrará uma equipe da Vigilância Ambiental em Saúde, que realizará a ação em uma tenda montada para que a população possa fazer solicitação de visita dos agentes de endemias nas residências. O evento acontece das 9h às 14h.

Segundo Wando Tomaz, que é Coordenador da Vigilância Ambiental em Saúde, ações como esta são necessárias para alertar a população sobre possíveis focos do mosquito que podem ser evitados dentro das próprias casas. “A importância é fazer a população ter consciência dos riscos de manter em seu domicílio, recipientes que possam servir de acúmulo de água e se tornar um foco para a proliferação do mosquito transmissor das arboviroses, que é a Dengue, Zika e Chikungunya. É muito importante eles terem essa noção, que o cuidado deve ser de todos”, conta Wando.

Em Arraial do Cabo, agentes do Departamento de Controle de Vetores fazem panfletagem com informações que ajudam a evitar a proliferação do mosquito com pequenas atitudes cotidianas nas ruas da cidade.


 

Mais lidas do mês