Mídias Sociais

Cidades

Mercado de Cerveja artesanal cresce em Macaé

Avatar

Publicado

em

 

A cervejaria artesanal antes novidade agora é sinônimo de bons lucros em Macaé, devido a grande popularidade entre os amantes da bebida. Com o crescimento cada vez maior de novos empreendimentos no município e também na região, a cerveja artesanal entra no circuito de degustações e vendas à varejo, além é claro da grande oferta de bares especializados, chegando a representar 30% de aumento na venda do produto.

“Hoje a cerveja artesanal é sinal de bom gosto para quem quer apreciar uma bebida de qualidade. Digo sempre que a cerveja artesanal não é simplesmente bebida e sim saboreada. Temos as marcas mais conhecidas como a Coronel Pafo, Crow, Laluna e a Barão Beer”, disse o gerente do Mosteiro das Cervejas, uma loja/bar especializada em cerveja artesanal em Macaé, Rafael Andrade.

A cerveja artesanal se torna especial por ser uma bebida que contêm ingredientes específicos e na maioria deles, importados. Em sua composição incluem malte, água, lúpulo e levedura e possui apenas conservantes naturais o que a difere da versão industrializada. Não é pasteurizada e com isso preserva uma série de compostos que a tornam um verdadeiro alimento. Outro item importante é o sabor e aroma intensos, que faz com que cada vez mais cresça sua popularidade entre diferentes faixas etárias.

Em Macaé o mercado está se expandindo rapidamente. Vários empreendedores investem no produto. Os restaurantes passaram a oferecer milhares de rótulos na carta de bebidas e com isso diversos eventos exclusivos de cerveja artesanal são realizados na cidade.

Recentemente uma pesquisa mostrou que somente no Estado do Rio existem 71 cervejarias tradicionais que produzem cerca de 500 mil litros por mês. Apenas em Macaé, onde estão formalizadas e outras trinta estão em processo de legalização. Várias dessas cervejarias são consideradas “ciganas”, ou seja, têm marca e fórmulas próprias, mas produzem em fábricas artesanais de terceiros.

Assim como no caso das cachaças de alto padrão, as cervejarias artesanais fluminenses estão conquistando mercados até fora do estado. Em São Paulo, onde tudo isso começou, alguns bares costumam promover um dia de degustação de cervejas cariocas.

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Macaé (CDL-Macaé) apoia o crescimento do mercado de cervejas artesanais no município e com isso as cervejas artesanais estão em alta e são novas oportunidades de negócio para quem quer empreender.

“Sabemos do movimento crescente do mercado de cervejas artesanais em nossa região e das oportunidade que esse negócio pode trazer para Macaé.  É uma nova opção para interessados em empreender”, comentou o presidente da CDL Macaé, Luis Henrique Fragoso (Ferreti). Para ele, a região tem grande potencial de crescimento no ramo cervejeiro.

O Sebrae também apoia o setor promovendo cursos/workshop e inclusive já realizou algumas caravanas com destino ao Centro de Tecnologia de Bebidas de Vassouras/RJ.

Já a Associação dos Cervejeiros Artesanais de Macaé (ACERVA), composta por 57 membros, onde se destacam pela grande diversidade de estilos. Todos os integrantes são hobistas, porém alguns foram além e estão fabricando, como também ministrando cursos de formação para futuros hobistas.

Segundo o presidente da ACERVA, Adiles Carvalho, o movimento na região cresceu e vem cada vez mais se expandindo. “Hoje contamos com 11 microcervejeiros legalizados no MAPA. A maioria são oriundos das famosas panelas e existem mais de 30 em processo de legalização”, frisou.

 

Esio Bellido

Foto: Divulgação

 

 

 

Mais lidas da semana