Mídias Sociais

Cidades

Audiência pública realizada pelo MPF irá debater limpeza das praias da Região dos Lagos

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

Cabo Frio sediará nesta quinta-feira, 08, uma audiência público, convocada pelo Ministério Público Federal, com o intuito de debater a limpeza das praias de toda a Região dos Lagos, neste verão. A audiência está marcada para às 9h, na Associação Atlética Cabofriense.

De acordo com o MPF, o objetivo é que o assunto seja tratado junto à autoridades públicas, ambulantes, donos de quiosques, movimentos sociais e cidadãos.

Antes da audiência, o Ministério Público Federal, através do Projeto Praia Limpa, tem realizado vistoria em algumas praias da Região para definir as estratégias para o verão.

Na última semana, o MPF percorreu as praias de Cabo Frio e Armação dos Búzios. Na vistoria foram identificadas algumas ações necessárias.

Já no último dia 10 de agosto, o MPF visitou todas as praias de Arraial do Cabo para verificar o cumprimento das regras de ordenação do comércio realizado nos quiosques e por ambulantes. Durante vistoria na Praia do Pontal, Prainha, Praia Grande, Praia dos Anjos, Praia do Forno e Prainhas do Pontal do Atalaia, a maior preocupação foi com o lixo nas areias e no mar.

“Esta vistoria é o segundo passo do nosso projeto “MPF Praia Limpa”. Convocamos representantes das prefeituras de Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios para que haja uma preparação referente ao verão que se aproxima, em relação ao lixo na praia. Primeiro faremos a conscientização dos comerciantes e usuários das praias, para que cada um cuide do seu lixo, principalmente os comerciantes.  Se eles lucram com sua atividade e produzem lixo como consequência, eles devem também arcar com o ônus da limpeza do seu espaço e da destinação correta. Nossa intenção é criar um ciclo virtuoso a partir dessa conscientização, envolvendo o poder público, que deve dar condições para que o lixo seja recolhido com maior regularidade e dar a destinação correta, evitando o acúmulo de resíduos e mantendo as praias limpas”, explicou o procurador Leandro Mitidieri Figueiredo.


 

Mais lidas do mês