Mídias Sociais

Cidades

Alunos da rede municipal de Cabo Frio devem ter acesso a material didático em agosto

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

Os alunos da rede municipal de ensino de Cabo Frio devem começar a ter acesso a materiais didáticos a partir da segunda quinzena de agosto. A decisão foi anunciada pela Secretaria de Educação (Seme) levando em consideração o prolongamento da pandemia do Coronavírus, que impossibilita o retorno das atividades escolares presenciais a curto prazo.

Segundo a Prefeitura, os conteúdos estão em fase de elaboração e em planejamento estratégico para validação como carga horária. A previsão é que as atividades estejam disponíveis a partir da segunda quinzena do mês de agosto para os 31.953 mil estudantes da rede, em todos os anos de escolaridade e segmentos.

“A equipe da Seme apostava na possibilidade do retorno presencial das aulas para o segundo semestre deste ano. Entretanto, a continuidade do contágio do Coronavírus mostrou que essa ação seria inviável, junto com os vários estudos de órgãos competentes que alertam para o risco do retorno presencial dos alunos às escolas nesse momento da pandemia. Sendo assim, a pasta muda de estratégia para diminuir os impactos trazidos pela Covid-19 na vida escolar dos alunos, de forma que possamos atender aos estudantes de maneira mais igualitária possível”, declarou o secretário municipal de Educação, Ian de Carvalho.

Os materiais impressos irão contemplar todos estudantes da rede. O conteúdo nas apostilas deverá ser preenchido pelo aluno e entregue à unidade escolar. Apenas este recurso terá validação como carga horária. A entrega e a devolução das apostilas serão organizadas por cada escola, obedecendo às normas de distanciamento social. Já o material digital, que será disponibilizado por meio de uma Plataforma Educacional no site da Seme, contará com exercícios, vídeos com histórias, explanações de temas, jogos, construções de brinquedos e indicações de leituras.

Em ambas as modalidades os conteúdos serão organizados a partir dos temas essenciais de cada ano de escolar, previsto na Proposta Curricular da Rede Municipal, bem como na Matriz Curricular praticada.

“O desejo pessoal e profissional era de ver as escolas com seus alunos, professores e todas as equipes. Porém, a Seme compreende que o momento atual impõe a necessidade de novas estratégias educacionais para minimizar as perdas dos estudantes. A pasta segue acompanhando a evolução do cenário atual para as tomadas de decisões que buscam, prioritariamente, preservar a vida, mas também atender os nossos alunos de maneira eficaz”, concluiu Ian de Carvalho.

Mais lidas da semana