Mídias Sociais

Caderno D

Um domingo, dois espetáculos e um lugar mágico!

Avatar

Publicado

em

 

Macaé possui um lugar muito especial, onde acontecem apresentações de Artes Cênicas, exibições de filmes, eventos culturais, além de uma biblioteca de artes. Lá, os artistas tem vez e se sentem em casa, aprimorando suas habilidades e proporcionando ao macaense, a oportunidade de ter um contato maior com essência da nossa cultura. Curiosamente, antes de tudo isso vir a acontecer, o local abrigava, digamos, eventos que eram proibidos pela lei, mas que por muitos anos foi um dos lugares mais visados do Brasil inteiro. Sem mais delongas, o assunto de hoje é sobre o Centro Cultural Rinha das Artes, que após ser um local de exploração ilegal de animais, de uns bons anos para cá, explora o potencial de muitas pessoas que querem viver de arte, que se dedicam dia após dia, em crescer no segmento e encontra lá, o espaço ideal para que tudo floresça.

O Centro é fruto de um Convênio de Concessão de uso em parceria com a Prefeitura de Macaé e para lutar pela identidade e preservação da cultura local, o Grupo Teatral Acto promove inúmeras atividades autossustentáveis, além da equipe que trabalha voluntariamente para que toda a comunidade artística da cidade, em todos os seus segmentos, possam consumir o que existe de melhor no setor.

Hoje vamos destacar dois espetáculos que irão acontecer no mesmo dia, mas em horários diferentes e que ficarão como dica para curtir este finalzinho do final de semana. A primeira dica é a peça ‘Meu Avô, Dom Quixote’, que é um espetáculo com atores e bonecos, voltado para os jovens, onde um universo lúdico e mágico é mesclado com a realidade dos personagens, que falam sobre temas difíceis e ao mesmo tempo bonitos, como a morte, o abandono, sonhos e esperança. A peça tem como inspiração o cavaleiro espanhol mais conhecido do mundo, Dom Quixote, clássico de 1605, e ao mesmo tempo o roteiro traça um paralelo entre a ‘loucura’ romântica do protagonista com a de um velho ator que entra em crise existencial por causa dos personagens vividos ao longo da vida. A intenção da peça é que o público reflita sobre a importância da loucura na realização dos sonhos e o quanto a morte pode inspirar as pessoas a terem uma vida mais próspera e realizada.

O espetáculo conquistou dezenas de prêmios pelo país, com muitas indicações e será apresentado amanhã(28) na Rinha, as 17h.

A nossa segunda dica é o espetáculo ‘Decameron – A Comédia do Sexo’, que foi baseada na obra original de Giovanni Boccaccio, que escreveu sua maior obra no ano de 1350, em tempos de peste negra e justamente por isso, pessoas se aglomeravam em locais mais seguros para poder evitar o contágio. Um castelo serviu como abrigo para várias pessoas, que tiveram que passar um longo tempo no local e a partir disso, cada pessoa contava histórias diferentes todos os dias. A junção de todas estas histórias, resultou na obra Decameron, que é composta por cem histórias, que revelam os mais diferentes comportamentos humanos, onde a infidelidade conjugal e as trapaças sexuais, são temas recorrentes. Na adaptação, a linguagem narrativa e popular característica da era medieval, foram preservadas, mas também com um pouco da nossa ‘brasilidade’. Apesar do tema ser complexo, depois da adaptação, o espetáculo tornou-se mais leve, gostoso de assistir e poderá ser apreciado também na Rinha, mas a partir das 20h.

FICHA TÉCNICA – Meu Avô, Dom Quixote

TEXTO E DIREÇÃO: Vivaldo Franco

FIGURINOS: Lúcia Reis

CENÁRIOS E BONECOS: Adilson Lopes

PREPARAÇÃO DE MANIPULAÇÃO DE BONECOS: Tânia Arrabal

TRILHA SONORA ORIGINAL: Diogo Spadoro e Rodrigo Zago

FOTOS: Artefato Fotografia – Jefferson Carlos Santana Antunes

PRODUÇÃO: Corpus In Scena

ELENCO: Adilson Lopes, Maria Gabriela Teixeira, Rennan Magalhães e Vania Carvalho


FICHA TÉCNICA - Decameron – A Comédia do Sexo

AUTOR: Giovanni Boccaccio

DIREÇÃO : Vivaldo Franco

FIGURINOS E ADEREÇOS: Lúcia Reis

CENÁRIOS: Lúcia Reis

FOTOS: Artefato Fotografia – Jefferson Carlos Santana Antunes

PRODUÇÃO: Corpus In Scena

ELENCO:Adilson Lopes Armindha Freire, Rennan Magalhães e Verônica Areas

 

Mariana Abrantes

Mais lidas da semana