Mídias Sociais

Caderno D

Teatro Municipal de Macaé recebe a reestreia do musical Toda Forma de Amor

Avatar

Publicado

em

 

Um diretor com olhar atento e sensível, uma companhia teatral com integrantes absolutamente interessados e um projeto, baseado em vivências do nosso país, transformado em musical e que se tornou um grande sucesso. Tanto, que hoje vai acontecer em Macaé a sua reestreia. Estamos ‘falando’ do espetáculo Toda Forma de Amor – O Musical, que é o primeiro trabalho autoral da Companhia (Entre)Tantos, que estreou ano passado com um sucesso imenso de público e que agora retorna com uma nova temporada, recheada de novidades.

Rodrigo Dias é o diretor dessa tropa talentosa, além de ser o idealizador do roteiro, que também contou com a ajuda de alguns dos membros da Cia.

Já podemos adiantar que o musical tem como cenário as manifestações de junho de 2013, no Rio de Janeiro, cujos personagens são influenciados e atingidos pelas mobilizações populares daquele ano. Mas quem conta com mais detalhes é o próprio Rodrigo, que revela com exclusividade como tudo aconteceu. “Eu sempre gostei do cantor Lulu Santos e sempre tive vontade de escrever um musical. Quando surgiu esse insight, todos nós estávamos no auge das manifestações e eu comecei a fazer uma ligação mental entre as músicas do Lulu faziam muito sentido com os acontecimentos. A partir daí eu senti uma vontade grande de criar personagens, fazer os núcleos, antes mesmo de existir um texto. Pensei em como tudo poderia ser costurado e em seguida em vim com o texto. Foi preciso quase um ano para que todas as minha ideias fossem para o papel. Quem vê o espetáculo, se surpreende porque o resultado conseguiu transformar as músicas do Lulu em um novo formato e isso enriqueceu demais a proposta. O que eu ouço do público é que depois de terem assistido, as músicas nunca mais foram ouvidas da mesma forma, tem outro sentido e isso é o mais legal para a gente como Companhia.” Conta.

Quem pensa que uma reestreia não vem recheada de novidades, está enganado. Para que mais uma vez, o musical possa conquistar o público, modificações são sempre necessárias e isso demanda um trabalho imenso, prazeroso, mas sempre com uma dose de expectativa. “Foi um desafio, porque como diretor, é normal pegar textos consagrados e remontar. O bacana desse espetáculo, foi que eu tive o privilégio de pegar o meu próprio texto e dirigir a minha criação e o lado engraçado da história é que é natural você escrever e já imaginar a cena no palco, pronta, mas quando você passa para o elenco, aquilo não é mais como você imaginou. O material humano é único, então cada ator, cada atriz, tem suas particularidades, sua técnica vocal, sua parte corporal e as vezes não sai como imaginamos, mas eu vejo que o resultado é sempre melhor. Vira uma caixinha de surpresas essa direção”, revela o autor.

Com um elenco mais amadurecido, com uma identidade renovada, o musical também foi repaginado no sentido musical. Antes, o que era acústico, e que também funcionava muito bem, hoje ganha um brilho a mais com dois novos instrumentos: guitarra e teclado. Outra novidade é a participação de Bruno Ahmed, vindo de produções como Rebelde Brasil, Malhação e Os Dez Mandamentos. O ator, que interpretará o protagonista Ricardo Teixeira, lidera um dos grupos de manifestantes e suas relações conturbadas, dão um tom diferente na complexa trama do musical. “O que eu tenho na minha cabeça, é que cada reestreia é como se fosse uma estreia. Minha expectativa é que o espetáculo saia da forma que a gente idealiza no ensaio e que tudo saia como o planejado. Que os responsáveis por cada área, possam se comunicar da maneira mais clara possível e que essa reestreia seja tão grandiosa como foi a estreia, com seus pontos altos e seus brilhos.” Finaliza.

O musical será apresentado hoje(26), no Teatro Municipal de Macaé, a partir das 20h, com ingressos promocionais a R$20.

Mariana Abrantes

Mais lidas da semana