Mídias Sociais

Caderno D

Quase duas décadas dos melhores sabores de Macaé

Avatar

Publicado

em

 

Se existe uma coisa que agrada a população de qualquer cidade, são as feiras. Não importa a temática, o propósito e o que ela expõe, as feiras livres são sempre uma ótima pedida de entretenimento e podemos afirmar que faz sucesso desde que mundo é mundo. Em Macaé esta, digamos, tradição, está em alta e podemos conferir através do número cada vez maior delas, espalhadas por diversos bairros da cidade. Mas, uma em especial é antiga e está prestes a completar 19 anos no próximo mês. A Feirinha da Praça Veríssimo de Melo, da Associação dos Feirantes da Agroindústria Familiar de Macaé(AFAM), há quase duas décadas apresenta o talento de muitos feirantes, sempre funcionando as quintas. Doces, salgados e muito artesanato de qualidade, fazem parte da feira, que tem seu ponto alto a partir das 18h, reunindo por semana um número bem significativo de público, cerca de mil e quinhentas, que adoram passear e desfrutar das delícias apresentadas.

Os preços são atrativos. De R$3 a R$20 é possível garantir a degustação de pratos tradicionais como tapioca, acarajé, vatapá, doces caseiros, bolos e o que é melhor: feitos com ingredientes produzidos na própria cidade."Saio do trabalho e passo por aqui, esse acarajé é o mais gostoso de Macaé, e lembra muito minha terra", conta a baiana Ana Cristina, que mora na cidade há 16 anos.

O queijo minas é uma das estrelas da feira e é muito procurado. Mais de 40 peças são vendidas por semana, o que reafirma o sucesso da produção. A região serrana do município também marca presença, através dos seus saborosos licores, tudo muito fresco com a melhor procedência.

Para quem adora comprar peças e objetos artísticos para presentear ou decorar a própria casa, a feira é uma das melhores pedidas da cidade. Artigos em feltro, tricô e flores, são encontrados com facilidade, além de luminárias e tapetes.

A feira funciona das 16h as 22h e a prefeitura de Macaé dá todo o apoio na limpeza e infraestrutura.

Mariana Abrantes

Mais lidas da semana