Mídias Sociais

Caderno D

Projeto cultural da Prefeitura de Macaé voltado para a poesia já soma mais de 100 encontros desde 2016

Publicado

em

 

Condutor do projeto Língua do P, professor e jornalista Gerson Dudus tem notoriedade no ramo cultural e acadêmico da cidade

Promovido desde abril de 2016 pela Secretaria de Cultura de Macaé, o projeto Língua do P, conduzido pelo professor e jornalista Gerson Dudus, superou os 100 encontros neste seu 2º ano de existência voltada para a produção e disseminação da poesia do município.

Com encontros semanais realizados todas as segundas-feiras, às 19h, no Balcão Nobre do Teatro, os grupos interessados, que também ultrapassam uma centena de pessoas, realizam neste ano uma Viagem Poética pelas Américas, estudo de poesias do continente americano.

Com início passando por poetas chilenos, e um final anunciado por terminar pela poesia canadense, os encontros permitem que os participantes conheçam os principais poetas de cada país do continente americano, além de estudar um pouco da história de cada roteiro, tendo nesta segunda-feira, 16, uma “parada” já confirmada na Venezuela.

A prefeitura lembra ainda que o projeto Língua do P tem sua versão itinerante, quando acontece através das oficinas em escolas municipais públicas e particulares; em universidades como a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Federal Fluminense (UFF), e a Faculdade Salesiana Maria Auxiliadora (FSMA), onde Dudus leciona.

Além de escolas e universidades da cidade, em sua versão itinerante, o Língua do P participa de outros projetos como o Sábado em Cena, da Rinha das Artes, e representa Macaé em Saraus de outras cidades, como Campos e Cabo Frio.

O Língua do P também se desdobra no “Poesia pede passagem”, curso de poesia desenvolvido no Centro de Educação Tecnológica e Profissional (Cetep), em parceira com a Secretaria de Educação.
“Com essa gama de ações para levar a poesia até as ruas, praças, praias, bibliotecas, bares, auditórios, teatros, escolas, universidades, atingimos a comunidade macaense por todos os bairros e distritos: do centro à periferia, chegando à serra macaense. A poesia, modesta e vagarosamente, vai invadindo e ocupando a cidade”, analisou Gerson Dudus, ao site da Prefeitura de Macaé.
O governo municipal anunciou ainda que, a partir de julho, será realizado o VRAU de Poesia, que mistura Sarau e Varal, numa exposição de poemas e na fala dos poetas na Praça das Artes, e outras praças, uma vez por mês.

A Secretaria de Cultura anunciou para este 2º semestre, 2 novos projetos poéticos, O SLAMBUZAR, torneio de “poesia slam”; e o VociFera, pequenos vídeos de poesia gravados com poetas locais em lugares simbólicos da cidade.


 

Mais lidas do mês