Mídias Sociais

Caderno D

Polo de Cultura da Fronteira transforma realidades em Macaé

Avatar

Publicado

em

 

Um lugar onde a palavra inclusão, é a base que fortalece um trabalho incrível, realizado por pessoas absolutamente determinadas a tornar o mundo um lugar melhor. Em Macaé existem bons exemplos, mas desta vez vamos contar um pouquinho o que é o Polo de Cultura da Fronteira. Recentemente ele foi revitalizado através de um mutirão, e com isso, o local ganhou uma nova vida, muito merecida, por sinal. Lá, jovens e crianças a partir dos três aninhos, podem usufruir de atividades gratuitas envolvendo música, teatro, capoeira, artesanato e ginástica artística. Danças, capoeira, grafite, percussão, contadores de história, além de atividades físicas para os pais como jiu jitsu, formação de Coral de Mulheres e Orquestra de Berimbau, podem ser encontradas neste local onde a vontade e a persistência, vencem as barreiras sociais e econômicas do município.

Com salas apropriadas para a execução dos mais diversos tipos de aulas, o Polo conta com uma equipe sensacional, formada por servidores que já atuaram na comunidade.

O núcleo está situado no bairro da Fronteira e atende outros bairros vizinhos, como o Parque Aeroporto, Morro de Santana, Morro de São Jorge e o bairro das Malvinas.

Fazendo jus a proposta e revelando que é possível transformar a realidade dessa nova geração que já está aí, a satisfação de quem tem filhos que participam da programação do Polo, não poderia ser maior. “Muito importante ter esse tipo de lugar em nossa localidade. Os alunos, ao se apresentarem, se sentem valorizados e ao mesmo tempo que se ocupam, passam pra frente a satisfação de fazer parte daqui. Só agradeço por poder dar ao meu filho essa oportunidade de fazer capoeira, pois se não fosse o Polo eu não teria condições de me deslocar para outro bairro. Realmente, essa equipe da Fundação Macaé de Cultura pensou na gente daqui da Fronteira”, contou emocionada a mãe do João Barbosa de 12 anos, Angélica da Silva.

Centenas de crianças e jovens já foram e continuam a ser beneficiados com este lindo projeto que é oferecido pelo poder público gratuitamente. Além da realização de eventos para o público infantil, o Polo promove todo mês o programa ‘Mulheres sem Fronteira’, onde atendimentos sobre empreendedorismo, empregabilidade, orientação jurídica, palestas e muitas outras ações, acontecem no período em que elas aguardam seus filhos terminarem suas aulas. “ Ver essa movimentação, cultura para todos os cantos, sorriso das crianças, os pais participando, ver tudo acontecendo como planejamos só confirma que todo esforço valeu a pena, e que estamos no caminho certo.” Comenta a coordenadora do Polo, Maria Ismélia.

Contribuir com a formação do cidadão, por meio de uma educação cultural, promovendo intensamente a cidadania e também trabalhando pesado para estimular a manifestação cultural que já existe em cada comunidade, a intenção do Polo é promover a inclusão social, através da arte e do esporte. Com uma equipe de professores especializados, o local consegue resultados incríveis no sentido de que a inclusão sociocultural das famílias da Fronteira e entorno, aconteça em sua plenitude.

Divididos em dois turnos, manhã e tarde, quem quiser ter acesso aos benefícios do polo, é necessário fazer a inscrição com documentos para menor de idade e para os adultos também. Comprovante de residência, atestado médico e uma foto 3x4 são requisitados.

O Polo conta com o importante apoio da Fundação Macaé de Cultura(FMC) e da Escola Municipal de Artes Maria José Guedes (EMART), o espaço fica na Rua Manuel Marques Monteiro, 724 e para mais informações, basta ligar para: (22) 2762-4716.

Mariana Abrantes

Mais lidas da semana