Mídias Sociais

Caderno D

No topo do ranking do turismo nacional, classificação de Macaé por órgão federal é “sem precedentes para nós”, afirma diretor do Macaé Convention &Visitors Bureau

Publicado

em

 

Na última semana, site do  Ministério do Turismo voltou a destacar as belezas naturais da cidade , com uma matéria “Uma grata surpresa chamada Macaé”.

O turismo de lazer de Macaé, a partir de agora, será a “menina dos olhos”, não somente de turistas, mas também de empresários, principalmente os que atuam na rede hoteleira.

Macaé está no topo do ranking do turismo nacional. Na última semana, o site do Ministério do Turismo voltou a destacar as belezas naturais da cidade, com uma matéria intitulada “Uma grata surpresa chamada Macaé”. Tal classificação, para o diretor do Macaé Convention & Visitors Bureau, Eduardo Ragassi, que também é gerente de um hotel na cidade, é “sem precedentes para nós”. E agora foi dada a largada para uma divulgação maciça do turismo de lazer de Macaé, antes vista como um município do turismo de negócios. ‘Sem deixar de lado’ o mercado offshore, a expectativa, daqui para frente, segundo Ragassi, é investir no turismo de lazer da cidade. E não é a toa que o nome de Macaé já está em outros estados, como Minas Gerais. Depois da divulgação sobre a cidade no site do Ministério do Turismo, Macaé se prepara para receber, em março, um jornalista de Belo Horizonte, mais um meio de divulgação de um município que se prepara para uma verdadeira alavancada no setor de turismo de lazer. “É uma parceria que vamos fazer com outros veículos de comunicação, de outras cidades, de outros estados. E é assim que funciona, divulgando aqui, ali, e Macaé, com certeza, será conhecida sim pelo turismo de lazer”, ressaltou.

Para Ragassi, a construção de imagem de Macaé será o principal fator para retomada também do setor de turismo. “Não será de um dia para o outro que vamos já colher e perceber os resultados. Serão todos os dias. Será um trabalho de perseverança e, com o tempo, vamos colher os frutos, como colhemos agora no carnaval, em que registramos uma das melhores ocupações na rede hoteleira. Em um hotel da cidade, por exemplo, a ocupação chegou em 143% neste carnaval”, afirmou o diretor do Macaé Convention & Visitors Bureau.  A alta temporada do verão está quase acabando e, com ela, ficam também, em Macaé, excelentes registros de taxas de ocupação na cidade durante a e estação mais quente do ano. De acordo com Ragassi, em janeiro deste ano, aliado ao Réveillon, a ocupação hoteleira chegou a 40% em relação ao mesmo período do ano passado.

Trabalho forte

O Macaé Convention & Visitors Bureau fez um trabalho forte de divulgação do município em outras cidades, como Minas Gerais, Zona da Mata Mineira, Barbacena e Juiz de Fora. E os resultados são visíveis, haja vista o movimento de turistas que Macaé registrou no Revéillon, quando 100 mil pessoas prestigiaram a virada do ano na orla da Praia dos Cavaleiros, e o aumento da ocupação da rede hoteleira neste carnaval, que ultrapassou 100%. Para Eduardo Ragassi, o trabalho de divulgação, feito também em parceria com a Prefeitura de Macaé, também contribuiu para resultados positivos neste início de ano. “A prefeitura tem dado uma atenção especial a este segmento, ou seja, ao turismo de lazer. Os empresários do ramo hoteleiros também estão expondo mais seus mailings, divulgando temporadas, tarifas, flutuando melhor as tarifas junto às agências on line. Isso faz com que comece um trabalho de divulgação e interesse das pessoas em conhecer Macaé”, enfatizou o diretor do Macaé Convention & Visistors Bureau.

Macaé oferece todas as condições de desenvolvimento do turismo de lazer, como belas praias, balneabilidade, segurança, acesso, gastronomia, turismo de serra, turismo de mar, turismo náutico, esportes náuticos e por ai vai. Segundo Ragassi, as tarifas hoteleiras em Macaé por terem um número grande de oferta, têm registrado quedas. Por exemplo, enquanto na alta temporada, a tarifa em hotéis de Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo, estava na faixa de R$ 400 a 500, em Macaé, estava R$ 200. A proximidade de Macaé com essas cidades da Região dos Lagos com alta visibilidade, também acaba atraindo o turista para cá. Nada impede que o turista visite outras cidades da região e retorne a Macaé para se hospedar, pagando uma diária baixa, acessível e visitar lindos lugares, com inúmeras opções de belezas naturais. “O acesso de Macaé hoje, pela BR 101, rodovia atualmente duplicada, também facilita muito. E na Via Lagos, por exemplo, os congestionamentos são constantes devido ao grande fluxo de turistas que se dirigem àquela região. E aqui ficamos preservados. Então, Macaé oferece um turismo familiar, menos violento. Não tivemos nenhuma ocorrência no Revéillon. Isso é muito positivo”, ressaltou.

O trabalho maciço de divulgação do turismo de lazer de Macaé tem sido forte na Zona da Mata Mineira, Juiz de Fora e Barbacena. “Temos visitado os agentes de viagem e recebemos informações de que eles estão procurando novos destinos no estado do Rio de Janeiro, adjacentes à capital fluminense e Região dos Lagos. Então Macaé surgiu como uma nova opção. Então, quando divulgamos a cidade, é Macaé como novo destino turístico e de lazer do estado do Rio de Janeiro”.

Um vídeo institucional, segundo Ragassi, foi produzido recentemente e mostra as belezas naturais de Macaé, como as praias, as cachoeiras do Sana (Região Serrana), Lagoa de Imboassica, para quem ama praticar kitesurfe. “O importante primeiro é criar a imagem do destino, depois divulgamos o empreendimento. O importante é o destino e não o empreendimento. As pessoas, vindo a Macaé, vão encontrar um leque de opções de hospedagem, passeios, gastronomia. Alguns hotéis despertaram para isso”, afirmou.

As belezas de Macaé

Aos que preferem praia, sol e mar e tudo isso regado a turismo, a cidade oferece excelentes opções. Macaé possui praias mais badaladas, como a Praia dos Cavaleiros. Aos amantes e praticantes do surfe e bodyboard, tem a Praia do Pecado. Já os que gostam de praticar, diariamente, caminhada pela areia, nada melhor que andar na Praia de Imbetiba. Para os biker, a opção é uma volta na Lagoa de Imboassica.

Serra e cachoeira

Na contramão da agitação das praias, há a opção de visitar e aproveitar a região serrana de Macaé. O município oferece opções como Arraial do Sana, ou Sana. São cachoeiras incríveis. Antes dali, tem o distrito de Glicério, famoso por suas corredeiras. Ótima opção para os amantes da canoagem.

História e Forte Marechal Hermes

Além das belezas naturais, como praia, serra e cachoeiras, Macaé também possui uma grande riqueza histórica, com prédios patrimônios históricos e culturais, entre eles Forte Marechal Hermes, Igreja de Sant’Anna, datada de 1630, Solar Monte Elísio/Instituto Nossa Senhora da Glória, Mercado de Peixes, e a Igreja Matriz de São João Batista, construção do século XVIII com o nome do padroeiro da cidade.

Daniela Bairros

Crédito: Rui Porto Filho

 

 

 

 

 

 

 


 

Mais lidas do mês