Mídias Sociais

Caderno D

Missão cumprida na Fronteira!

Avatar

Publicado

em

 

A lista de projetos bem sucedidos realizados pela Fundação Macaé de Cultura(FMC) está crescendo e a cidade de Macaé está avançando no segmento cultural, proporcionando a população, uma programação de muito qualidade todo o mês, com dezenas de eventos recheados de cultura e que promove entretenimento de muita qualidade para todas as idades.

O aniversário de três anos de fundação do Polo da Fronteira, foi divulgado aqui no D e ele aconteceu. Com resultados melhores do que o esperado, a iniciativa foi um sucesso, marcando uma nova etapa no Polo, que é uma referência para a cidade.

Durante o fim de semana todo, a programação do Polo e da FMC, fez a diferença para muitas pessoas que foram prestigiar. Muita dança, grafite, oficinas diversas, filmes exibidos, capoeira, poesias e muito mais, marcou a data.

Mas o nome do evento sugere uma ajuda coletiva para que o espaço fosse revitalizado e ele está sendo. Com uma ajuda bem bacana do grafiteiro, Muk, o espaço recebeu ilustrações sensacionais e que dizem muito sobre a intenção do espaço. É muita emoção estar aqui fazendo parte desse mutirão, fui professor também e ver o Polo Fronteira reativado é ver esse sorriso no rosto da criançada", conta Muk.
Diversas ações aconteceram ao mesmo tempo, fazendo jus a proposta e revelando que é possível fazer a diferença quando, realmente, todos querem. Uma das integrantes da equipe da FMC, contou como foi essa experiência. "Ensinei a arte de montar cata-vento, cada criança que produziu um texto sobre o tema 'aniversário do Polo Fronteira', ganhou a arte. Ao mesmo tempo que ali ensinei, também aprendi com eles, muita ideia, vontade e disposição de criar e fazer o certo", comentou a professora Cil Correa.

E para quem tem filhos que participam da programação do Polo, a satisfação não poderia ser maior. "Muito importante ter esse tipo de evento em nossa localidade, os alunos, ao se apresentarem, se sentem valorizados e ao mesmo tempo que se ocupam, passam pra frente a satisfação de fazer parte daqui. Só agradeço por poder dar ao meu filho essa oportunidade de fazer capoeira, pois se não fosse o Polo eu não teria condições de me deslocar para outro bairro. Realmente, essa equipe da FMC pensou na gente daqui da Fronteira", contou emocionada a mãe do João Barbosa de 12 anos, Angélica da Silva.

Mas não só no bairro da Fronteira o projeto quer ficar. Outros bairros já estão sendo cotados para receber mutirões como este e que irá fortalecer a cultura em toda a cidade. “ Ver essa movimentação, cultura para todos os cantos, sorriso das crianças, os pais participando, ver tudo acontecendo como planejamos só confirma que todo esforço valeu a pena, e que estamos no caminho certo.” Comenta a coordenadora do Polo, Maria Ismélia. "Esse é o primeiro de muitos, estamos emocionados com tamanha reciprocidade da comunidade", finalizou o também coordenador, Langenbeck.


Mais lidas da semana