Mídias Sociais

Caderno D

Junho – o mês das Festas Juninas!

Avatar

Publicado

em

 

Três santos católicos são os responsáveis pelas homenagens que são realizadas em todo o nosso país no mês de junho e com isso, centenas, milhares de festas do norte ao sul do país, fazem reverência à Santo Antônio, no dia 13 de junho, São João Batista, no dia 24 e São Pedro, no finalzinho do mês, dia 29. Mas se procurarmos saber exatamente como as festas juninas começaram a fazer parte da nossa cultura, devemos volta bastante no tempo, mais precisamente há uma era anterior a cristã.

Essas importantes datas começaram a existir por marcarem o dia mais longo e a noite mais curta do ano, mas isso no hemisfério norte, onde várias celebrações pagãs, aconteciam durante essa época.

Na Antiguidade, os celtas e egípcios, organizavam celebrações onde pediam pela fartura das colheitas e esses eventos não eram muito bem vistos pela Igreja Católica, que decidiu cristianizá-los e assim instituiu-se os três dias que homenageiam os três santos.

Mas você sabe porque durante essas festas, existe tanta comida, principalmente relacionada ao milho? Já mencionamos que na Europa aconteciam as celebrações para pedir por fartura na agricultura local, mas por aqui, muito antes dos portugueses terem aportado pela primeira vez, os índios, curiosamente também faziam celebrações no mês de junho e apesar de ser o mês que marca a chegada do inverno, os índios também faziam festas relacionadas à agricultura deles, com cantos, danças e muita, muita comida.

Os portugueses chegaram e desde então, os costumes indígenas e toda a cultura religiosa que veio junto com os jesuítas, se misturaram e é por isso que as festas aqui no Brasil, tanto homenageiam os santos católicos, como também celebram as datas com muita comida, tendo como base os alimentos que são típicos do nosso país.

Aí vem outra pergunta. Mas além de tudo isso, porque nós temos o hábito de nos vestir como caipiras? Essa resposta também está relacionada diretamente com a nossa cultura, já que os trajes refletem a sociedade que existia na época que essas festas passaram a fazer parte mesmo da nossa cultura. Naquela época, meados do século 20, 70% da população vivia no campo.

Mas saindo um pouco do assunto da origem da festa junina e indo diretamente para as festividades atuais. Em Macaé, o que não falta é festa e o número de festas é, realmente, impressionante. Desde o início do mês, várias já aconteceram e para você, que adora um quentão, adora uma boa dança de quadrilha e mais que isso, gosta de toda a intenção que envolve as tradicionais festas juninas, pode ir pegando papel e lápis para anotar as festas que mais te agradam. Vai ficar difícil escolher, pois as opções são bem bacanas. Confira abaixo o que vem por aí:

Amanhã(16), tem festa junina da Estação Cultural, com o grupo Conversa Comigo, na Praça Santos Dumont, no bairro Miramar. Começa as 18h e tem entrada gratuita.

Na sexta(17), o aguardado Arraiá Sentrinho-Unimed terá o show da Banda Pai D'Égua e uma quadrilha bem legal vai rolar. A festa será na Avenida Evaldo Costa, 475, no bairro Sol e Mar, com entradas a partir de R$20, as 20h. Também na sexta, um arraiá arretado vai acontecer na Praça do L, em Imbetiba, com o grupo Conversa Comigo, das 17:30 até as 23h.

Sábado(18) é dia de prestigiar uma causa mais que nobre, na festa junina da Apae, onde a renda será revertida em benefício da Instituição, com muita comida típica a partir das 16h na sede da AABB, que fica na Avenida Atlântica, 854, no bairro Cavaleiros. Depois de prestigiar a festa da Apae, vale também conferir o Arraiá da Rinha das Artes, que terá diversas atrações e o famoso quadrilhão. A partir das 18h, na sede oficial da Rinha, na Rua Dr. Júlio Olivier, 633. O valor ainda não foi divulgado. O Iate Clube de Macaé também terá uma festa típica, com shows e quadrilhas, a partir das 19h, na Rua do Pontal, no bairro da Barra. Para entrar é preciso levar 1kg de alimento não perecível.

Na outra semana, mais precisamente na quarta-feira(22), a Rua Benedito Lacerda será o local onde o Grupo Conversa Comigo vai comandar um arraiá de primeira, com muita comidinhas gostosas e as tradicionais brincadeiras juninas. Das 18h as 23h, com entrada gratuita.

De quinta(23) até domingo(26), a Praça Veríssimo de Mello vai receber uma grande festa, com vários shows, comidas e até leilão de gado. A entrada é gratuita e os horários variam entre manhã e tarde.

Dia 24(sexta), o Bar do Seu Adonias terá banda de forró e Djs com ingressos vendidos em lotes a partir de R$40.

Na outra semana ainda, terça-feira(28), o bairro do Visconde vai celebrar as datas com o Arraiá do Seu Neguinho, com tudo que tem direito, das 18h as 23h, na Praça do Rodo.

 

Mariana Abrantes

Mais lidas da semana