Mídias Sociais

Caderno D

Curso de contadores de história abre inscrições para toda a comunidade macaense

Avatar

Publicado

em

 

Estão abertas as inscrições para os cursos “Cantar e Contar Histórias” e o “A Arte de Contar Histórias” da Secretaria de Educação de Macaé. As inscrições devem ser feitas pelo endereço eletrônico cfcgmacae@gmail.com.

As aulas acontecem no Centro de Formação Carolina Garcia, localizado no Colégio Municipal Professora Maria Isabel Damasceno Simão, rua Dr. Francisco Portela, 410, Centro. As inscrições devem ser feitas pelo endereço eletrônico cfcgmacae@gmail.com.

De acordo com a secretaria de Educação, que apesar de os cursos estarem sendo mais procurados por professores da Educação Infantil e do primeiro segmento do Ensino Fundamental, as inscrições estão abertas a todos os interessados, como membros de associação de moradores, lideranças comunitárias ou agentes sociais. O “Cantar e Contar Histórias”, que teve início nesta quinta-feira (23) e irá até 13 de julho, é ministrado por Fabiana Salgado e Cristina Terra. Já o “A Arte de Contar Histórias”, que começa em 06 de abril e irá até 13 de julho, por Margarida Barcelos do tradicional grupo de contadores Historiarte.

 

A formação com carga horária de 60 horas distribuída em aproximadamente seis meses. Como no ano passado, o romancista, cronista, contista, poeta, diplomata, e jornalista macaense, Alberto Figueiredo Pimentel, será um dos destaques desta edição.

Nos cursos serão trabalhadas técnicas vocais com as práticas: imitação de vozes de personagens, representação de emoções, sensações e afetividade. As técnicas cênicas também estão na ementa do curso. Elas são usadas para que todo o corpo seja bem utilizado para a contação da história, especialmente o olhar. Também o estudo de textos faz parte do conteúdo, o que inclui a preparação do repertório, pesquisa sobre os autores, especialmente o macaense Figueiredo - escritor com obras esgotadas.

Já no “Cantar e Contar Histórias”, que será mais orientado para pesquisa e para a formação de leitores. Os cursos também abrangem técnicas de memorização e oferecem ferramentas para que os alunos possam ser avaliados, em seu término, com a apresentação de uma história.Também serão abordados  grandes autores estrangeiros, como Mia Couto, e nacionais, como João de Barros, Câmara Cascudo e Bia Bedran.

Macaense se destaca na contação de historias

Figueiredo Pimentel (1869-1914) foi um dos pioneiros em popularizar o livro, produzindo edições mais acessíveis de autores clássicos. Também foi um dos primeiros na tradução de clássicos infantis, os reunindo em ‘Contos da Carochinha’ (1896). Esta obra reune 61 contos populares e morais de vários países, traduzidos ou recolhidos diariamente da tradição local.  Nela, há contos de Perrault, Grimm e Andersen; fábulas; apólogos; alegorias; contos exemplares; lendas; parábolas; provérbios; contos jocosos, entre outros gêneros. Monteiro Lobato e o macaense Tonito Parada são alguns dos autores que citam Figueiredo Pimentel, que também é autor de ‘Histórias da Avozinha’, ‘Histórias da Baratinha’, ‘Contos de Fadas’, ‘Contos do Tio Alberto’, ‘Histórias do Arco da Velha’ entre outras obras.

Bertha Muniz

Mais lidas da semana