Mídias Sociais

Caderno D

Chef de Cozinha e Publicitário inauguram Bistrot com proposta inusitada em Macaé

Publicado

em

 

Restaurante localizado na Imbetiba funcionará para eventos e em dias específicos

Da redação

"Todos os homens comem, mas apenas alguns sabem se alimentar". É com essa frase estampada em uma das paredes do Petit Bistrot que o chef de cozinha Guilherme Veiga e o publicitário Rômulo Jacques apresentam seu conceito de restaurante ideal. Não é um lugar para comer, é um lugar para se alimentar.

Depois de pesquisar bastante sobre os hábitos dos clientes da cidade (os dois são proprietários do food truck de comida francesa Camion), Guilherme, que estudou na escola de gastronomia Laurent Suadeau e estagiou nas cozinhas de Claude Troisgros, e Rômulo Jacques, publicitário que sempre criou marcas de sucesso na cidade, eles resolveram dar mais um passo. E esse passo foi dado com sucesso num jantar reservado para poucas pessoas, com o sommelier de cerveja Thiago Wigg. Foi a primeira noite de funcionamento do Petit, num menu que passeou pela tradicional charcutaria francesa (a arte de fazer patês, terrines e embutidos), até uma sobremesa simples, mas que chamou atenção pela combinação de sabores: sorvete de baunilha, frutas vermelhas e champagne.

A primeira impressão do Petit foi a melhor possível. Um lugar para poucos, não por ser caro ou imponente, ele não é nada disso, mas por prezar pela qualidade nas preparações e ter a cozinha como a razão principal da existência do negócio. "Muita gente abre restaurante como investimento, ou por perceber que existe um espaço de mercado ainda não dominado. Eu abri um restaurante porque quero que as pessoas conheçam novas possibilidades. Quero que elas possam se desligar por algumas horas e junto com a comida passar um momento de prazer. Antes de conceber o Petit, nós tínhamos uma única certeza, que era o tipo de comida que gostaríamos de servir. Isso será mantido pra sempre",  disse Guilherme, responsável pela criação dos cardápios que vão desde os pratos clássicos como o Boeuf Bourguignon, uma carne cozida lentamente em vinho tinto, extremamente reconfortante, até pratos como a codorna recheada com molho de uvas, uma reinterpretação de um famoso prato do chef Claude Troisgros.

O Petit não abrirá todos os dias e nem terá um cardápio extenso, essa é a aposta dos sócios que estudaram bastante as possibilidades. Serão eventos para um número máximo de clientes, que serão contactados através das redes sociais e de ferramentas como o whatsapp. Para Rômulo, este modelo só traz benefícios para o cliente. "Abrindo todos os dias e tendo um cardápio grande, um restaurante gera muito custo. Esse custo é pago pelo cliente. Quando um restaurante oferece desde massas até comida japonesa, alguma coisa está errada. É a falta de definição clara que atrapalha muito a imagem dos negócios. Aqui no Petit, serviremos comida francesa, às vezes clássica, outras com uma pegada moderna. Mas nunca, e posso dizer nunca com toda certeza, serviremos comida japonesa ou italiana. Essa não é a nossa marca, não somos bons nisso. É preciso seguir um caminho claro e tentar ser o melhor nisso. E no final, o cliente terá o melhor produto com o melhor preço possível, já que todo o estoque necessário para manter um grande cardápio, aqui não existe. É nisso que acreditamos."

Para quem gosta de comer bem, fica a dica. O Petit Bistrot não abre em horários comerciais, mas sim, em eventos fechados. Para saber quando eles acontecem, você pode seguir o restaurante nas redes sociais, procurando por Petit Bistrot no Facebook e Instagram. Neste sábado (29) será servido um jantar de quatro pratos para 26 pessoas. As reservas são limitadas e podem ser feita pelo petitbistrotmacae@gmail.com ou, pelas redes sociais.

Serviço:

Petit Bistrot - Rua Dr. Zamenhoff, 136, Imbetiba (Praça do Lions Clube)

petitbistrotmacae@gmail.com - Facebook.com/BistrotPetit

 

 

 

Crédito: Divulgação

 

Mais lidas da semana