Mídias Sociais

Caderno D

Campanha que tem como missão fortalecer a imagem das belezas de Quissamã vem ganhando visibilidade

Avatar

Publicado

em

 

Projetos consistentes podem revelar desdobramentos interessantes e isso vem acontecendo na cidade de Quissamã, que abriga um contexto histórico cultural gigantesco.

Antes de entrarmos efetivamente no assunto desse novo projeto, temos que contar um pouco sobre a base de tudo isso, que é o projeto ‘Quissamã Memória Viva’, que conquistou no finalzinho de 2014 o prêmio nacional ‘Brasil Criativo’, onde foi possível levar para o município um reconhecimento inédito, já que foi o único representante do Estado do Rio de Janeiro que disputou na categoria Arquivo, além de completar 20 anos de existência ano passado.

Quem acompanha as redes sociais, percebe o trabalho incrível realizado pela equipe do Espaço Cultural José Carlos de Barcellos, que tem como curadora a gloriosa Helianna Barcellos. A página vem ganhando notoriedade e com mais de 100 mil curtidas, o local é um verdadeiro baú do conhecimento. ‘Alimentada’ constantemente, com conteúdo de muita qualidade, a representante virtual do projeto ‘Quissamã Memória Viva’, gerou frutos e reunindo todo o vasto acervo, a vontade de expandir mais conhecimento e entrando de cabeça nos novos tempos de interação massiva na internet, a campanha #euamoquissamã saiu do papel e quer divulgar o amor que a população sente pela sua cidade. Com a preocupação de sempre preservar seus patrimônios materiais e imateriais e suas belezas cênicas, imagens belíssimas de Quissamã estão sendo divulgadas. “A ideia da campanha é divulgar a cidade da melhor forma possível, sem se preocupar com política e outras situações nesse segmento. A ideia mesmo é mostrar para os visitantes e moradores, que Quissamã tem um potencial turístico e cultural enorme, e que também são iniciativas simples que fazem a diferença. Por exemplo, uma paisagem. Se um turista chegar hoje e perguntar se na cidade tem praia, temos um material que comprova essa beleza toda. Temos uma restinga bela, que pode ser explorada, temos espaços culturais que desenvolvem trabalhos gratuitos como oficinas, exposições e tudo de fácil acesso ao público, o que é mais legal ainda. Eu acho interessante que mesmo em tempos de crise, que vivemos atualmente, podemos falar bem da cidade e propagar o que ela tem de melhor.” Conta o Conselheiro de Cultura, Wallace Souza.

O próprio Espaço Cultural, o Centro Cultural Sobradinho, o Museu Casa de Quissamã e a Comunidade Remanescente de Machadinha, são atrativos significativos e que contam com detalhes toda a história desta cidade, que também possui uma das áreas de preservação ambiental mais importantes do nosso país, o Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, com seus 65% de área localizados em Quissamã e com suas 18 lagoas costeiras. Podemos destacar também a Praia de João Francisco, o roteiro de casarões, a Estação Conde Araruama e as maravilhosas ruínas. A Usina Engenho Central também revela um potencial cultural e educacional impressionante. E não podemos esquecer da singela Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, datada de 1928 e construída pelos Franciscanos. “Nós estamos divulgando todas essas belezas através da campanha na página oficial no Facebook, Quissamã Memória Viva, que é uma página vista por cerca de 45 países, então é uma boa forma de estar divulgando. Mesmo antes da campanha, exposições, debates sobre a preservação do patrimônio, campanhas ecológicas e uma série de outras ferramentas, sempre foram recursos utilizados para tornar a cidade conhecida em mais lugares do país e do mundo.” Explica.

A campanha já está fazendo tanto sucesso, que os organizadores estão recebendo fotografias de turistas e moradores, que querem contribuir com o projeto. “Ao passar pelas paisagens da cidade, eles nos enviam as fotos, aí nós publicamos com os devidos créditos e assim vamos disseminando todo esse lado social e puro da cidade. Quissamã tem um potencial incrível e a gente tenta fazer o melhor, o máximo que dá, com o pouco que a gente tem, mas tudo de forma prazerosa, com o foco nas pessoas e os resultados estão evoluindo.” Finaliza.

Atualmente, o Centro Cultural está em cartaz com a exposição ‘Gente da Terra’ e uma nova está prevista para o ano que vem, justamente com o material coletado da campanha #euamoquissamã e dessa forma, o projeto ainda receberá mais uma etapa, consolidando o belo trabalho de resgate da identidade do município.

Quem quiser participar, é só ‘curtir’ a página oficial ‘Quissamã Memória Viva’ e enviar as fotos para os organizadores, via mensagem. As mais representativas ganharão o selo da campanha e serão expostas tanto na página, quanto na futura exposição.

Mariana Abrantes

Mais lidas da semana