Mídias Sociais

Sem categoria

Secretaria da Fazenda do Estado nega fechamento do Núcleo Regional de Auditoria Fiscal de Macaé

Publicado

em

Na última semana, havia especulação do fechamento da unidade e que os serviços seriam transferidos para Cabo Frio, na Região dos Lagos, o que foi negado, em nota, pela secretaria estadual.

 

Daniela Bairros

 

A Secretaria Estadual da Fazenda informou nessa terça-feira (20), em nota, que as atividades do Núcleo Regional de Auditoria Fiscal de Macaé não serão encerradas. Na última semana, havia especulação do fechamento da unidade e que os serviços seriam transferidos para Cabo Frio, na Região dos Lagos, o que também foi negado pela secretaria estadual.

No último dia 15, em reunião realizada com o secretário da Casa Civil, o deputado estadual Christino Áureo (PP), o governo do Estado se comprometeu em manter a regional de auditoria fiscal em Macaé.

Segundo a nota emitida pela assessoria de imprensa da Secretaria Estadual da Fazenda, o órgão vem promovendo desde 2017, a reestruturação das repartições fiscais da Receita Estadual, com objetivo de melhorar a eficiência da máquina pública. Ainda de acordo com o estado, os contribuintes continuarão sendo atendidos normalmente na Auditoria Fiscal Regional de Macaé. A reestruturação interna da repartição faz parte do projeto de adequação dos serviços prestados pelas inspetorias, segundo informações da secretaria estadual.

Na última semana, funcionários, que preferiram não se identificar, denunciaram o possível fechamento da unidade, que poderia ocorrer devido à grave crise que o Estado atravessa. Gastos começaram a serem cortados, até mesmo manutenções deixaram de  ser feitas no prédio onde funciona a Auditoria Fiscal Regional 24, em Macaé.

De acordo com funcionários, mesmo com a confirmação do não fechamento da unidade, há receios de que os serviços de auditorias fiscais seriam transferidos para Cabo Frio. Uma funcionária, que também preferiu não se identificar, disse que não há condições de que as auditorias sejam transferidas para Cabo Frio. “Não  tem como uma auditoria ser comanda por outra. Macaé fiscaliza muitas empresas offshore e estamos abandonados. O auditor fiscal chefe trabalha, atualmente, sozinho. É ele que responde os ofícios judiciais, às procuradorias, mandados de segurança, de intimação, enfim, cumprir as normas solicitadas pelo órgão superior, atender contribuinte, responder e-mail, verificar inscrições, alterações no site. Todos os processos que derem entrada no núcleo de Macaé, serão encaminhados para Cabo Frio, para serem analisados pelos auditores de lá, pois estamos abandonados”.

Crédito: Divulgação

 

 

Mais lidas do mês