Mídias Sociais

Sem categoria

Operação Sufrágio Sertanejo prende políticos em Saquarema

Avatar

Publicado

em

 

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, 18, a Operação Sufrágio Sertanejo, na qual foram cumpridos cinco mandados de prisão, seis de condução coercitiva, além de 19 mandatos de busca e apreensão, expedidos pela 62ª zona eleitoral de Saquarema, nos municípios de Saquarema e Cabo Frio.

Os cinco mandatos de prisão, incluem o nome do Presidente e o Vice da Câmara de Saquarema, Romacart Azeredo de Souza e Vanildo Siqueira, do vereador Paulo Renato Teixeira, além de Hamilton Nunes de Oliveira, o Pitico, que veio candidato a prefeito e do seu filho, Guilherme Ferreira de Oliveira, Pitiquinho, que é vereador.

Já as conduções coercitiva incluem médicos, que teria assinado receitas e atestados, de forma ilegal, e um pastor, que é suspeito de ter recebido vantagens para fazer campanha para candidatos durante ato religioso.

De acordo com a investigação realizada pela PF, candidatos que exerciam cargos políticos e disputavam cargos de prefeito e vereador realizaram boca de urna, além de comprarem votos em troca de diversos benefícios, entre eles medicamentos e combustível, fornecimento de atestados médicos e receitas médicas controladas em branco, assim como benefícios em um hospital de grande porte.

Entre os crimes pelos quais vereadores investigados podem ser indiciados estão: captação de sufrágio (corrupção eleitoral), com pena de reclusão até 4 anos; associação criminosa, com reclusão de 1 a 3 anos; transporte irregular de eleitores, com reclusão de 4 a 6 anos; boca de urna, pena de 6 meses a um ano; e crime de falsidade do atestado médico, com pena de 1 mês a 1 ano. Além de responderem criminalmente, ainda de acordo com a PF, os vereadores investigados terão os mandatos cassados.

 

 

Mais lidas da semana