Mídias Sociais

Sem categoria

Moradores de Tamoios, em Cabo Frio, listam demandas relacionados a mobilidade Urbana

Avatar

Publicado

em

 

Durante encontro para construção do Plano de Mobilidade Urbana, população pode expressar os transtornos enfrentados na localidade. 

A segunda reunião realizada pela secretaria de Mobilidade Urbana de Cabo Frio para a construção do Plano de Mobilidade Urbana do município resultou em uma lista grande de demandas identificadas por moradores do Distrito de Tamoios.

Na ocasião, os moradores presentes foram divididos em grupos, onde cada grupo ficou responsável por identificar os principais pontos que podem ser melhorados em seus bairros.  Haviam representantes dos bairros Maria Joaquina, Centro Hípico, Santo Antônio, Aquarius, Nova Califórnia, Unamar, e dos loteamentos do distrito. As reclamações foram bem parecidas em todos os bairros.

Entre as principais solicitações estava a falta de sinalização na Rodovia Amaral Peixoto. Essa é uma queixa unânime de ponta a ponta do distrito, tendo em vista o grande fluxo de veículos e a dificuldade para conseguir atravessar. Os moradores solicitam com urgência a colocação de passarelas, semáforos, guardas municipais, faixas de pedestres e outros recursos, que viabilizem a travessia com segurança.

Outro ponto abordado pela população foi com relação a falta de acessibilidade em todo o distrito. A cadeirante Rosemary contou um pouco sobre as dificuldades que encontra para transitar por Tamoios com sua cadeira. "Nem o Hospital Tamoios tem rampa de acesso", frisou.

Os moradores falaram ainda da dificuldade para transitar pelo distrito, inclusive, para quem não tem nenhuma deficiência. Há diversos relatos de comerciantes que colocam seus produtos nas calçadas impedindo a passagem dos pedestres, além disso, há locais com calçadas quebradas ou mesmo sem calçadas, que também dificultam a caminhada.

A bicicleta também entrou no debate; De um lado os motoristas pediam um projeto educativo para conscientizar os ciclistas a utilizarem a ciclovia; Por outro, os ciclistas pediam melhores condições; Segundo eles, a ciclovia existente se torna muito perigosa, devido aos diversos cruzamentos em seu decorrer.

Ainda entre as principais reclamações estavam os problemas relacionados ao transporte público. Os moradores expuseram a dificuldade que encontraram para se deslocarem do 2º Distrito para o Centro e para outros bairros do 1º Distrito. O intervalo entre os horários dos ônibus é longo, isso sem falar no trajeto extenso que os ônibus da Salineira fazem. Sendo a outra opção o ônibus da empresa Macaense, que hoje tem um valor muito elevado.

Apesar da comunidade ser mais afastada, moradores de Maria Joaquina também estiveram presentes e destacaram os problemas do bairro. Dentre eles a falta de pavimentação nas ruas, as calçadas estreitas, postes instalados no meio das calçadas e a demora de 1h30 para que ônibus passem pela localidade.

Finalizando a reunião o secretário Mauro Branco disse que saiu do encontro enriquecido de informações graças a palavra de cada um dos presentes. O secretário frisou que todas as propostas foram registradas e serão estabelecidas leis para que as normas sejam cumpridas em prol da população.

Vale lembrar que o calendário das ações de elaboração do Plano de Mobilidade Urbana de Cabo Frio prevê ainda uma série de outras ações, como pesquisas complementares, eventos técnicos (com especialistas) e reuniões setoriais (sociedade civil organizada). A previsão é de que a definição das propostas aconteça em abril. Após a consolidação do Plano em forma de Projeto de Lei (PL), ele será encaminhamento à Câmara Municipal de Vereadores para aprovação.

Thaiany Pieroni

 

Mais lidas da semana