Mídias Sociais

Destaque

Traficante de Cabo Frio está na lista de bandidos que não voltaram para a cadeia após ‘saidão de Natal’

Publicado

em

 

Mais um problema para o estado do Rio de Janeiro e a Região dos Lagos, mais especificamente, Cabo Frio. Na relação de criminosos que não voltaram para a cadeia após o ‘Saidão de Natal’, quando presos são liberados para passar o feriado com a família, constam alguns dos traficantes de drogas mais perigosos do Rio, entre eles, um cabo-friense. Os dados são da Secretaria de Administração Penitenciária.

Cleiton da Silva, o Mãozinha, é apontado como chefe do tráfico da Favela do Lixo, no bairro Manoel Corrêa, em Cabo Frio. Ele saiu, não retornou mais e tem o paradeiro desconhecido. Além de Cleiton, outros chefes do crime organizado também foram beneficiados com a medida prevista por lei e sumiram. Parte deles é classificada como “presos de altíssima periculosidade”.

Edigar Morais, o Edigarzinho, por exemplo, é chefe de uma facção que controla o Morro da Jovem, em Miracema, no interior do estado. Outro é Charles Miranda Ramos, o Magro, que comanda o tráfico na Favela dos Marítimos, em Niterói, na Região Metropolitana, e também foi condenado por homicídio.

Conforme a lista, pelo menos 80% dos integrantes de uma facção criminosa do estado, considerada a maior, não retornaram e continuam soltos.

A medida prevista pela Lei de Execução Penal beneficia presos em regime semiaberto ou que têm trabalho externo e que já tenham usufruído de, pelo menos, uma saída especial nos últimos 12 meses. Ainda é necessário apresentar bom comportamento e ter cumprido 1/6 da pena.

Mais lidas da semana