Mídias Sociais

Saúde

Conscientização: Apesar de normalizado, Hemocentro de Macaé continua com campanhas para manter estoque de sangue

Publicado

em

 

Serviço Municipal de Hemoterapia atende nove hospitais da região, incluindo Carapebus e Conceição de Macabu

 

Daniela Bairros

 

Doar sangue é mais que um gesto de amor, é uma ação que pode salvar uma vida. Por isso, quem está nos padrões de doar sangue pode ir até o Serviço Municipal de Hemoterapia, também conhecido como Hemocentro (anexo ao Hospital São João Batista) e colaborar para que o estoque continue com a quantidade necessária para atender nove hospitais da região, incluindo Carapebus e Conceição de Macabu. São eles: HPM (Hospital Público de Macaé), Hospital São João Batista, Hospital Unimed, CTI Neonatal, Hospital da Serra, Pronto Socorro Municipal, Pronto Socorro do bairro Parque Aeroporto, Hospital Carlito Gonçalves (Carapebus) e Ana Moreira (Conceição de Macabu. Segundo a Assistente Social do Serviço Municipal de Hemoterapia de Macaé, Fabiana Paschoal, atualmente, o estoque de sangue está normalizado, mas as campanhas para aumentar as doações continuam. “Felizmente, a situação melhorou, mas é importante manter as doações freqüentes para não faltar sangue às instituições atendidas”.

Fabiana explicou ainda que os tipos mais raros de serem doados são os sangues negativos, mas diariamente, doadores destes tipos sanguíneos, vão ao Hemocentro para doar.

A assistente social ressaltou também que mesmo as doações sendo feitas diariamente, as campanhas são reforçadas em feriados prolongados, como Natal, Ano Novo, Carnaval, períodos em que as estradas ficam cheias e, conseqüentemente, os acidentes aumentam e são causados pelo consumo excessivo de álcool.

Primeira vez doando sangue, o soldador Alcimar Ferreira Santos, de 45 anos, doou sangue A positivo para o tio, de 50 anos, e que é portador de diabetes. Mas ele afirma que pretende repetir a ação mais vezes. “Nunca tinha doado sangue para ninguém. Meu tio está precisando e vim doar, mas quero também ajudar outras pessoas, que acamadas em um hospital, estão precisando para viver. É muito bom saber que meu sangue doado vai para alguém que precisa”.

A balconista Renata Aparecida de Carvalho, de 23 anos, contou que já é a terceira vez que doa sangue. Do tipo sanguíneo B negativo, ela afirmou que foi mais uma vez ao hemocentro porque saber que seu tipo de sangue é raro encontrar. “Quero ajudar a manter o estoque de sangue, já que o serviço de hemoterapia atende hospitais de Macaé e de cidades vizinhas. É importante sim ajudar. Não sabemos o dia de amanhã”.

O encanador João Paulo de Castro, de 33 anos, também doa sangue sempre que pode. Portador do tipo O positivo, está sempre ajudando, divulgando as campanhas de doações de sangue para quem conhece. “Sempre que posso venho aqui doar, e consigo trazer mais pessoas comigo, como minha família e esposa, além de amigos. É muito bom ajudar a quem precisa”.

Os tipos sanguíneos mais comuns

Os tipos de sangue que existem são A, O, considerados os mais comuns, além dos tipos AB e B, que são os mais raros.

As pessoas com o sangue tipo O podem doar para qualquer pessoa, mas só podem receber doações de pessoas com o mesmo tipo de sangue. Por outro lado, as pessoas com o tipo sanguíneo AB podem receber sangue de qualquer pessoa, mas só podem doar para pessoas com o mesmo tipo.

Já as pessoas com o tipo de sangue A podem doar apenas para outras do mesmo tipo ou AB, assim como o B só podem doar para B e AB.

Quem pode doar sangue

A partir dos 16 anos, a doação pode ser feita mediante autorização dos responsáveis;

Pessoas com até 69 anos, se a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos;

Pesar 50 quilos;

Estar bem de saúde;

Se doador (a) tiver tatuagem ou piercing há mais de um ano

Se foi imunizado (a) com a vacina da febre amarela, aguardar quatro semanas para doar sangue;

Não precisa fazer jejum. Só não pode ter ingerido alimentos gordurosos três horas antes da doação;

Não pode estar grávida ou amamentando;

Ter uma boa noite de sono

O Serviço Municipal de Hemoterapia de Macaé fica na Rua Dr. Bueno, 40, no centro (anexo ao Hospital São João Batista). As doações de sangue podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 12h30, mas o fornecimento de sangue funciona 24 horas, todos os dias.

 

Crédito: Igor Faria

 

 

 

 

 

Mais lidas da semana