Mídias Sociais

Business

De olho no mercado brasileiro de óleo e gás, americanos fecham acordo com Aeroporto de Cabo Frio

Daniel Galvão

Publicado

em

 

Por Daniel Galvão - correspondente nos EUA

No início de abril, brasileiros e americanos assinaram um acordo de cooperação, no Encontro do Comitê de Desenvolvimento de Comércio Internacional da Greater Houston Partnership (GHO), nos EUA, visando negócios para aérea de óleo e gás.

Além disso, o Aeroporto de Cabo Frio chama atenção dos norte-americanos pela proximidade com o pré-sal. O mundo está voltado para Região dos Lagos desde o mês de fevereiro quando o governo brasileiro leiloou concessões dos aeroportos.

Depois dos suíços da multinacional Zurich AirPort Latin América arrematarem o Aeroporto de Macaé, em leilão, os americanos estão de olho nas portas de entrada da indústria petrolífera do pré-sal e assinaram um acordo com aeroporto de Cabo Frio.

O termo de cooperação entre a Houston AirPort o Cabo Frio AirPort, em Cabo Frio, visa desenvolver os negócios na área de óleo e gás, além conquistar novos clientes e incentivar o tráfego aéreo entre os aeroportos.

Tanto o aeroporto americano quanto o brasileiro possuem uma posição privilegiada no que se diz respeito à indústria de petróleo e gás. O de Houston está localizado em um dos mais importantes polos da indústria petrolífera norte-americana. Já o de Cabo Frio conta com sua proximidade do polígono do pré-sal, que vai da Bacia de Campos até a Bacia de Santos.

A parceria pretende virar um canal direto entre os dois aeroportos, visando ações conjuntas de melhorias na logística da cadeia de fornecedores da indústria de óleo e gás.

O Aeroporto de Cabo Frio foi construído pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro em parceria com o Comando da Aeronáutica, pelo Programa Federal de Auxílio aos Aeroportos – PROFAA. Inaugurado em dezembro de 1998, o equipamento é o maior do interior.

Mais lidas do mês