Mídias Sociais

Política

Vice-presidente sugere criação de agência de notícias interna da Câmara de Macaé

Avatar

Publicado

em

 

Vereadores apoiaram proposta do vereador Julinho do Aeroporto (PMDB), mas presidente Dr. Eduardo Cardoso (PPS) sugeriu troca de nome, de CMM News para CMM Notícias, gerando debate sobre valorização da língua portuguesa

Em sessão ordinária desta quarta-feira, 6, o vice-presidente da Câmara Municipal de Macaé, Julinho do Aeroporto (PMDB), teve aprovado requerimento à Mesa Diretora sugerindo a criação de uma agência de notícias interna da Casa.

Originalmente com sugestão de nome CMM News, a proposta do vereador, que também é líder da bancada governista, descrita na proposição, sugeria que a agência seria usada para divulgar ações do parlamento macaense e dos próprios vereadores dentro da sede do Legislativo.

A proposta foi muito recebida pelos parlamentares, que levantaram diversas questões, como, por exemplo, a preocupação do vereador Marcel Silvano (PT) quanto ao quadro de jornalistas da Câmara, composto por 3 profissionais, e que talvez não desse conta da demanda de uma agência de notícias.

Líder da oposição, o vereador Maxwell Vaz (SD), também elogiou a proposta e fez coro com o petista ao dizer que o mecanismo traria uma evolução à comunicação do Legislativo com a sociedade, permitindo maior visibilidade aos trabalhos dos vereadores.

O vereador do Solidariedade aproveitou a discussão sobre a matéria para voltar a defender a implantação, tanto no Legislativo quanto no Executivo, de diários oficiais eletrônicos, criticando o gasto do poder público com publicações em jornais.

Para o presidente da Câmara, Dr. Eduardo Cardoso (PPS), porém, o grande problema da solicitação de seu colega na Mesa Diretora era referente ao nome, mais precisamente à palavra “news”, de língua inglesa.

“Achei o projeto interessantíssimo. Já estava aqui até visualizando várias coisas. Mas eu tenho uma implicância com esse negócio de ‘news’. Por que não trocamos, se o vereador permitir, é claro, a palavra ‘news’ por ‘notícias’. CMM Notícias ficaria muito melhor. ‘News’ só o nosso parlamentar britânico vai entender”, brincou Dr. Eduardo, se referindo ao colega petista, que costuma defender arduamente a necessidade de seguir, às vezes à risca, o Regimento Interno da Casa.

A proposta da mudança de nome feita pelo presidente suscitou novo debate entre os vereadores, a respeito da valorização da língua portuguesa. Maxwell citou exemplo de uma campanha da Polícia Federal para questionar o uso cada vez mais frequente de palavras em inglês no nosso cotidiano.

“Muito importante a proposta do presidente. Eu já vi que o vereador autor acenou concordando com a proposta, o que também é muito importante. Outro dia eu vi uma campanha da Polícia Federal para proteção de crianças, que chamava Federal Kids. São crianças. O nome devia falar de crianças. E não ‘kids’. Ou será que vamos mesmo adotar essa postura de entregar o nosso país aos americanos em tudo? Apoio a mudança. Precisamos resgatar a língua portuguesa”, defendeu o líder da oposição.

Mais lidas da semana