Mídias Sociais

Destaque

Vereadores de Macaé consertam erro de Secretário de Educação e aprovam convênio com governo federal

Avatar

Publicado

em

 

Líder do governo também reclamou do envio do projeto às vésperas do fim do prazo

Tunan Teixeira

 

O líder do governo na Câmara Municipal de Macaé, Dr. Márcio Bittencourt (PMDB), precisou de muito “jogo de cintura” durante a sessão da manhã desta terça-feira, 5, para conseguir contornar o erro do Secretário de Educação e vereador licenciado, Guto Garcia (PMDB).

Na sessão de ontem, os vereadores aprovaram 3 projetos de lei que permitem ao Executivo firmar convênio com o governo federal, com a finalidade de angariar recursos para obras para colocar cobertura de quadras escolares da rede municipal.

Os projetos, que entraram na pauta nesta terça, não seriam nem discutidos em primeira votação, mas graças ao líder governista, acabaram passando para a ordem do dia, e sendo votados e aprovados.

A preocupação do governo era com o prazo para o envio do projeto para o governo federal, o que gerou críticas ao Secretário de Educação, que acabou responsabilizado pela demora no envio do projeto.

“Se eu sou o prefeito e o secretário envia esse projeto no último dia para se votado, eu demitira o secretário. Como é que ele faz uma coisa dessas? E se não tivesse quórum? Perdia o prazo e a verba federal”, criticou o Presidente da Câmara, Dr. Eduardo Cardoso (PPS).

Os argumentos do presidente da Casa foram engrossados pelos vereadores de oposição e, inclusive, pelo líder de governo, que também criticaram o secretário. A pressão sobre o gestor da Educação só diminui durante o debate depois que Dr. Márcio informou projetos de colocação de coberturas em quadras de escolas da região serrana.

As primeiras escolas beneficiadas pelo convênio, segundo o líder do governo na Câmara, serão a Escola Parque Municipal Professor Maria Angélica Ribeiro Benjamin, na Aroeira, e o Colégio Municipal Doutor Cláudio Moacyr de Azevedo, no Parque Aeroporto.

Os valores para a construção das quadras seriam, respectivamente, na Maria Angélica, 450 mil reais da prefeitura e 104 mil do governo federal; e no Cláudio Moacyr, 148 mil reais da prefeitura e 174 mil do governo federal.

Ainda segundo informações do Dr. Márcio, que citou como fonte o próprio Secretário de Educação, as próximas escolas beneficiadas pelo convênio com o governo federal para as obras de infraestrutura, serão o Colégio Estadual Municipalizado Raul Veiga, em Glicério; a Escola Estadual Municipalizada Polivalente Anísio Teixeira, na Costa do Sol; e a Escola Municipal Paulo Freire, no Lagomar.

Foto: Igor Faria

Mais lidas da semana