Mídias Sociais

Política

Vereadores de Macaé aprovam na Câmara requerimento que solicita ao governo do Estado o remanejamento de agentes para a 123ª DP

Avatar

Publicado

em

 

Delegacia atua com menos da metade de sua capacidade de funcionários. Além disso, sofre com problemas estruturais e falta de ferramentas de trabalho

 

Bertha Muniz

Durante a sessão extraordinária realizada segunda-feira (27), na Câmara Municipal de Macaé, um debate chamou atenção. Tratava-se de requerimento apresentado por pelo parlamentar municipal, Neto Macaé (PTC). A proposição, aprovada por unanimidade dos vereadores presentes, solicitou ao governo do Estado informações sobre a possibilidade de remanejamento de policiais para a DP.

“Nossa delegacia conta com apenas 31 agentes, enquanto, pela demanda que temos, necessitaria de mais de 70”, disse Neto, destacando ainda a falta de estrutura da delegacia.  “O prefeito precisa se articular com seus aliados no governo estadual para cobrar maior atenção para a Polícia Civil em Macaé”, sugeriu Marcel Silvano (PT).

Nossa equipe de reportagem entrou em contato com o delegado da 123ª DP, Dr. Filipi Poeys, que confirmou o problema. “Estamos sem papel higiênico, papel A4, material de limpeza, a impressora é alugada porque a da delegacia virou sucata, estamos com apenas uma viatura caracterizada que precisa de manutenção constante, faltam lâmpadas, reatores, os colchões dos dormitórios estão péssimos, tem faltado água por problemas hidráulicos, as paredes estão mofadas. Esses são só alguns de nossos problemas”, citou Dr. Filipi.

E nem só de transtornos estruturais vive a 123ª DP. Faltam servidores também. Atualmente são 32 agentes em exercício na delegacia que recebe o segundo maior número de ocorrências do estado do Rio. “O governo do estado não tem dinheiro para manutenção e estamos conseguindo fazer com ajuda da prefeitura de Macaé e do Juizado Especial Criminal, onde o juiz está convertendo as penas em favor da delegacia, além de doações diversas de pessoas amigas”, encerrou o delegado.

Crédito: Igor Faria

 

Mais lidas da semana