Mídias Sociais

Política

Vereador de Macaé, Luciano Diniz, nega que esteja pensando em sair do PMDB

Avatar

Publicado

em

 

Suplente do Secretário de Educação, Guto Garcia, Luciano afirmou que não será candidato em 2018

 

Tunan Teixeira

 

Depois de muitas especulações por parte da imprensa macaense, o vereador Luciano Diniz (PMDB) negou que esteja conversando para deixar o partido pelo qual disputou as últimas eleições municipais, em outubro de 2016.

“Não existe isso. Eu não serei candidato a nada. Não tenho nenhuma intenção de deixar o PMDB agora”, afirmou Luciano, após a sessão desta quarta-feira, 20, na Câmara Municipal.

A declaração encerra os boatos de que o vereador, suplente do Secretário Municipal de Educação, Guto Garcia (PMDB), estaria conversando com o PSD, ex-partido do Secretário Estadual da Casa Civil, Christino Áureo (PP), desafeto do atual prefeito de Macaé.

Aliado do governo desde o início do último mandato, Luciano, porém, não quis comentar as informações de que Guto estaria conversando com o PSD visando uma possível candidatura para deputado estadual nas eleições de 2018.

De acordo com fontes ligadas ao governo, o vereador licenciado e atual gestor da Educação de Macaé, estaria negociando a troca de partido com apoio do prefeito.

Diniz comentou também sobre uma possível saída da Secretária Adjunta de Habitação, Alessandra Aguiar, que, assim como ele, vêm da base do PT, aliada do PV, então partido de Dr. Aluízio nas eleições de 2012, quando ele foi eleito prefeito pela primeira vez, justamente vencendo Christino Áureo, então no PSD.

“Eu não estou sabendo de nada a esse respeito. A Alessandra é uma das arquitetas mais competentes do município e o trabalho que ela vem realizando na Secretaria de Habitação está sendo muito bem feito. Os dois estiveram juntos no sorteio das últimas unidades do Minha Casa, Minha Vida, no último fim de semana, que, inclusive, é um trabalho em que a Alessandra tem toda importância. Mesmo que ele (o prefeito) não goste de mim, perder a Alessandra seria muito ruim para o município, principalmente pela competência dela”, analisou Luciano Diniz.

Durante a sessão da última terça-feira, 19, o vereador revelou que a pasta possui apenas dois cargos, o que teria surpreendido muitos parlamentares, tanto da situação quanto da oposição.

A notícia de uma possível saída da atual Secretária Adjunta de Habitação estaria vinculada a uma possível “dança das cadeiras”, que colocaria o ex-secretário de Esportes, Thales Coutinho, filho do Presidente da Câmara, Dr. Eduardo Cardoso (PPS), na Secretaria de Cultura, passando a atual gestora da pasta, Tânia Jardim Mussi, para a Habitação, justamente no lugar de Alessandra.

Foto: Igor Faria

Mais lidas da semana