Mídias Sociais

Política

TCE-RJ emite parecer favorável às contas de Saquarema, Rio das Ostras e Iguaba Grande

Publicado

em

Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) emite parecer favorável às contas de 3 cidades da Região dos Lagos, restando apenas Silva Jardim e Maricá terem suas contas apreciadas na região; demais cidades tiveram contas reprovadas

Na última semana, mais 3 cidades da Região dos Lagos tiveram suas contas aprovadas pelos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ), que, até então, havia emitido parecer contrário em todas as cidades da região. Na região, apenas Silva Jardim e Maricá ainda esperam pareceres do TCE-RJ.

As decisões foram tomadas na sessão plenária da última quinta-feira, 5, quando os conselheiros aprovaram os pareceres favoráveis às contas dos municípios de Saquarema, Rio das Ostras e Iguaba Grande, referentes ao exercício de 2016.

As contas são referentes ao último ano dos mandatos dos ex-prefeitos de Saquarema e Rio das Ostras, respectivamente, Franciane Motta (PMDB) e Alcebíades Sabino (PSDB), cuja relatora foi a conselheira substituta Andrea Siqueira Martins, e da prefeita reeleita de Iguaba Grande, Grasiella Moreira (PP), cujo relator foi o conselheiro substituto Marcelo Verdini Maia.

Saquarema – De acordo com o TCE-RJ foram apontadas 23 ressalvas e determinações e 3 recomendações às contas do último ano de mandato da ex-prefeita Franciane Motta, mas nada suficiente para gerar irregularidade e um possível parecer prévio contrário.

Entre as ressalvas está, por exemplo, a “ausência de equilíbrio financeiro do Regime Próprio de Previdência Social dos servidores públicos” e a “existência de sistema de tributação deficiente, que prejudica a efetiva arrecadação dos tributos instituídos pelo município”, além de questões contábeis.

A conselheira ainda recomenda atenção especial com o gasto com pessoal, que, “embora não tenha atingido o limite prudencial”, registrou acréscimo acima do aumento da receita corrente líquida.

Rio das Ostras – Também relatada pela conselheira substituta Andrea Siqueira Martins, as contas da cidade receberam 11 ressalvas e determinações e 3 recomendações. Assim como no caso de Saquarema, Andrea destaca a existência de problemas no sistema próprio de arrecadação.

No caso do gasto com pessoal, Rio das Ostras já atingiu o limite prudencial previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o que gerou a recomendação de controle e redução da folha, algo que já preocupava o atual prefeito, Carlos Augusto Balthazar (PMDB), mesmo antes da posse, em 1 de janeiro de 2017.

O TCE-RJ diz ainda que em 2016, foi “constatado ainda um aumento dos gastos com pessoal enquanto a Receita Corrente Líquida (RCL) apresentou uma redução, situação que indica, caso mantida a tendência atual, risco de descumprimento do limite máximo estabelecido pela citada lei federal”.

Iguaba Grande – O conselheiro substituto Marcelo Verdini Maia ao relatar as contas do município, apresentou 16 ressalvas e determinações e duas recomendações, e uma preocupação grande com a educação pública municipal.

Além de questões contábeis, o conselheiro determina a adoção de providências para estruturar o sistema de tributação do município e recomenda que “o município atente para a necessidade de estabelecer procedimentos de planejamento, acompanhamento e controle de desempenho da educação na rede pública de ensino, aprimorando a referida política pública, para que sejam alcançadas as metas do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica)”.

Com a votação favorável aos relatórios dos conselheiros substitutos do TCE-RJ, os 3 pareceres agora serão encaminhados para as respectivas câmaras municipais para que recebam a decisão final, que depende da aprovação pelos vereadores.

Mais lidas do mês