Mídias Sociais

Destaque

Projeto de Lei que transforma Ilha Leocádia em área de interesse social avança na Câmara de Macaé

Avatar

Publicado

em

 

Projeto que permite à prefeitura fazer obras de infraestrutura na comunidade passou em primeira discussão nesta terça-feira, 28

Tunan Teixeira

Durante a sessão ordinária desta terça-feira, 28, a plenária da Câmara Municipal de Macaé debateu em primeira discussão um Projeto de Lei do Prefeito Dr. Aluizio (PMDB) que transforma a Ilha Leocádia em Zona Especial de Interesse Social (ZEIS).

O projeto é fruto de antigos esforços do vereador Julinho do Aeroporto (PMDB) e do ex-vereador Manoel das Malvinas (PPS), que, por anos, tentavam convencer o Ministério Público Federal (MPF) a retirar a proibição para que a prefeitura pudesse fazer obras de infraestrutura na comunidade.

Antes da sessão, um grupo de vereadores formado por Dr. Márcio Bittencourt (PMDB), Marvel (REDE) e Maxwell Vaz (SD), estiveram na Ilha Leocádia pela manhã, juntamente com representantes do MPF e dos secretários de Ambiente, Gerson Lucas, e de Habitação, Alessandra Aguiar, para ouvir as demandas da população.

Apesar de a comunidade ter moradores há muitos anos, durante anos o MPF proibiu a prefeitura de realizar qualquer tipo de melhoria no local, proibição essa que caiu graças aos esforços da Câmara.

“É um demanda que vem de muito tempo. Tenho certeza que a partir da aprovação desse projeto tão importante, o governo poderá fazer os investimentos necessários para atender as demandas daquela comunidade”, disse Julinho, que foi quem pediu o regime de urgência na tramitação do projeto de lei.

Alfinetada – Quebrando o momento, o vice-presidente da Câmara, não perdeu a oportunidade de alfinetar o vereador em primeiro mandato, Dr. Márcio, que havia contado sobre um pedido feito ao Secretário de Ambiente, que foi prontamente atendido.

“Que bom que o vereador (Dr. Márcio) estava lá, porque o pedido do vereador é muito mais importante do que o pedido desta Casa”, disparou Julinho, causando polêmica na plenária.

“Eu não fiz nada sozinho”, se defendeu prontamente Dr. Márcio, acrescentando que “a gente está aqui para somar. Estamos aqui juntos. Não é projeto pessoal do Márcio. Não é um grupo de situação nem de oposição. É um grupo para melhorar a situação da cidade. Se os secretários me atendem é porque eu trabalho e porque eu sou muito chato e fico ligando para eles até conseguir resultado. Vamos trabalhar”, concluiu Dr. Márcio.

Crédito: Igor Faria

Mais lidas do mês