Mídias Sociais

Denúncia

Presidente da Câmara de Macaé denuncia abusos praticados pela BRK Ambiental

Publicado

em

 

Em entrevista ao podcast Resenha Livre, comandada pelo jornalista André Cabral, na noite desta quarta-feira (1º), o presidente da Câmara de Macaé, vereador Cesinha (Pros), alertou sobre os abusos cometidos pela concessionária de saneamento básico da cidade, a BRK Ambiental, antiga Odebrecht.

A empresa, segundo o parlamentar, está prevendo um aumento na taxa de água em breve. "O prefeito falou que não autoriza de forma alguma, mas através da câmara arbitrária, a prefeitura vai perder e a empresa vai ganhar".

A Câmara Municipal já abriu uma CPI para investigar o contrato entre o município e a BRK. Cesinha pediu apoio da população e disse que está sendo estudada a criação de uma assinatura digital "para que ganhe corpo e depois busque auxílio do Tribunal de Contas e possamos dar o mesmo direito que a empresa tem para o executivo também".

Segundo ele, a empresa "faz o que quer na cidade, abusa dos interesses da sociedade, cobra um absurdo no valor e taxas". O Executivo também tem enfrentado dificuldades em encaminhar soluções com a empresa. "O Executivo paga, a empresa recebe e o serviço é uma porcaria".

Cesinha cita ainda que a BRK embute as taxas de esgoto na tarifa de água, de forma que a população nem perceba o que está realmente pagando.

A BRK tem prazo de 90 dias, contados desde 25 de agosto, para que melhore os serviços prestados à população, conforme a CPI, que tem como presidente Amaro Luiz (PRTB); relator, Edson Chiquini (PSD); titular, Iza Vicente (Rede); e suplentes, Luiz Matos (Republicanos) e Reginaldo do Hospital (Podemos).

Mais lidas da semana