Mídias Sociais

Política

Prefeituras da região trabalham para conter avanços do mar em vários pontos da orla

Avatar

Publicado

em

 

Com a alta da maré nas praias da região, alguns pontos da orla foram atingidos, causando estragos em alguns trechos da Praia dos Cavaleiros, em Macaé, e da Praia do Abricó, em Rio das Ostras.

No último dia 12, a Prefeitura de Macaé precisou promover uma ação de recomposição do trecho do calçadão da orla dos Cavaleiros, nos postos 1 e 2, que foram danificados em função da forte ressaca que vem atingindo o litoral macaense neste mês.

Na semana passada, um vídeo publicado nas redes sociais assustou moradores da cidade com a altura das ondas que invadiram outro trecho, dessa vez na Praia Campista, mas sem provocar tantos estragos à estrutura da orla.

As ações realizadas nos Cavaleiros foram concluídas poucos dias após o dia 7, quando o avanço do mar danificou parte do calçadão, que foi rapidamente recuperado, com a substituição de uma escada de inox e a recomposição do gabião, que serve como uma estrutura de contenção.

Em Rio das Ostras, os problemas são mais sérios, já que o mar continua avançando contra a orla da Praia do Abricó, onde, segundo informações divulgadas no blog do jornalista Elizeu Pires, a prefeitura já gastou mais de 5 milhões de reais desde de junho do ano passado.

Os recursos seriam provenientes de um contrato emergencial assinado durante a gestão do presidente da Câmara de Rio das Ostras, vereador Carlos Afonso (PSB), quando este esteve à frente da prefeitura, devido a cassação da chapa do ex-prefeito Carlos Augusto Balthazar (MDB), para fazer intervenções que evitassem o avanço do mar na localidade.

De acordo com o blog, mesmo após uma vistoria feita pela equipe do novo prefeito da cidade, Marcelino Borba (PV), a erosão continua avançando com o período de forte ressaca que atinge a orla da região.

Em nota, a Prefeitura de Rio das Ostras informou que iniciou a intervenção na Praia do Abricó nesta terça-feira, 23, onde estão sendo realizados serviços de nivelamento e contenções com pedras brutas em lugares pontuais.

Ainda segundo a prefeitura, o próximo passo será o replantio da vegetação nativa de restinga nos pontos mais críticos, com a intenção de conter o avanço do mar na orla, serviços que devem durar até o início de agosto.

“Os serviços estão previstos para durar até duas semanas e resultará em melhorias ao acesso da localidade”, explicou o governo municipal.

Sobre a Praia da Tartaruga, outro ponto da orla da cidade que há anos vem preocupando as gestões municipais e a população, a prefeitura revelou que há uma equipe fazendo o estudo do projeto das obras de contenção, com objetivo de viabilizar recursos federais para a intervenção.

Mais lidas da semana