Mídias Sociais

Política

Prefeitura de Macaé envia projeto para municipalização de pátio de veículos irregulares

Publicado

em

 

Líder do governo na Câmara Municipal se adianta e faz leitura do projeto e de carta do Prefeito Dr. Aluizio

 

Foto: Igor Faria

Tunan Teixeira

 

Como já havia anunciado na semana passada, o Prefeito de Macaé, Dr. Aluizio (PMDB), enviou nesta terça-feira, 9, um projeto para a municipalização do pátio de veículos em situação irregular com o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ).

Contrariando o protocolo da Câmara Municipal, o líder do governo, Dr. Márcio Bittencourt (PMDB), que já havia mencionado a intenção da prefeitura no início da sessão, acabou lendo uma carta do prefeito e o teor do projeto que pede autorização À Câmara para a realização de um termo de cooperação com o governo do estado.

O projeto, que ainda seria protocolado junto à Secretaria da Câmara, chegará à pauta com pedido de urgência e texto bem semelhante ao utilizado pelo governo para o pagamento de benefícios dos policiais lotados no 32º Batalhão de Polícia Militar (32º BPM), no início do ano, quando estes ameaçavam paralisação igual a que levou o caos a diversas cidades do Estado do Espírito Santo.

A expectativa é de que o projeto seja lida já nesta quarta-feira, 10, quando o pedido de urgência pode ser votado pelos vereadores, resolvendo assim um grande problema para a população, que permanece com dúvidas sobre as blitz no município.

Também no início da sessão, o vereador Cesinha (PROS), um dos principais responsáveis pelas denúncias que levaram ao fechamento das atividades irregulares da Rodando Legal em Macaé, explicou que os veículos apreendidos no pátio não serão transferidos para outros municípios, trazendo uma boa notícia aos macaenses que tiveram seus bens apreendidos ilegalmente pela empresa.

“De acordo com o Comandante do 32º BPM (Marco Aurélio Vollmer), os veículos em situação irregular com o Detran-RJ, num primeiro momento, não serão transferidos para outros municípios e permanecerão em Macaé”.

Sobre as blitz, o vereador esclareceu que elas continuam acontecendo no município, mas que, por falta de contrato em vigor com a empresa responsável, eles não estão sendo apreendidos.

“Os veículos não estão sendo rebocados por irregularidades no serviço de reboque. Mas as vistorias estão sendo feitas, sem apreensão”, revelou o vereador, que conseguiu junto à Procuradoria Geral do Município a derrubada da liminar que mantinha a Rodando Legal funcionando, mesmo sem convênio com a prefeitura e com o governo do estado.

Ainda conforme o líder da bancada governista, a intenção da prefeitura, é que, com a municipalização, o pátio fique a cargo das secretarias de Ordem Pública e de Mobilidade Urbana, apesar de nada haver a respeito no projeto enviado para a Câmara.

Mais lidas da semana