Mídias Sociais

Política

Prefeitura de Macaé amplia atendimento a pacientes com síndrome gripal com mais duas unidades

Publicado

em

 

Depois de descentralizar e ampliar o atendimento de pessoas com síndrome gripal para 4 unidades de Saúde do município, a Prefeitura de Macaé anunciou, nesta terça-feira, 25, mais uma ampliação no atendimento, com mais duas unidades, totalizando 6 para atendimento dos sintomas característicos do coronavírus e Influenza.

Além das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da Barra de Macaé e do Lagomar, do Pronto Socorro da Imbetiba, e do Hospital Público Municipal da Serra (HPMS), agora o município também conta com o Posto de Saúde do Sana e o Pronto Socorro do Parque Aeroporto.

Entre março de 2020 e dezembro de 2021, o atendimento desses casos entra centralizado no Centro de Triagem do Paciente com Coronavírus (CTC), que funcionava no Centro de Saúde Dr. Jorge Caldas, no centro da cidade, que, atualmente, abriga a Casa da Vacina.

Segundo a prefeitura, a partir desta semana, o Posto de Saúde do Sana segue o protocolo de atendimento médico para pacientes sintomáticos e de testagem para pessoas que pertencem aos grupos prioritários das doenças, assim como as demais 5 unidades.

“Reforçamos a rede de assistência aos moradores da região serrana de Macaé, mantendo o mesmo protocolo seguido pelas unidades de referência para pacientes com sintomas de síndrome gripal. O objetivo é ampliar a nossa rede de atendimento médico e de testagem”, contou a secretária de Saúde, Liciane Furtado.
De acordo com o município, a expansão dos polos de referência para casos de síndrome gripal reforça, também, a estratégia da Secretaria de Saúde em identificar novos casos de coronavírus, direcionando de forma imediata os pacientes positivos para o isolamento, rompendo assim o ciclo de contágio.

O protocolo de atendimento definido pela Secretaria de Saúde indica o afastamento de pacientes com sintomas de síndrome gripal, definindo por atendimento médico e por teste de antígeno, para pacientes que pertencem ao público prioritário.

“É fundamental que as pessoas afastadas por atendimento médico e por testagem cumpram o isolamento social, sigam as orientações da equipe da Saúde, e também as medicações. Todo cuidado é necessário para romper o ciclo de contágio do vírus, evitando que mais pessoas sejam contaminadas”, concluiu Liciane Furtado.

Mais lidas da semana